O 1º jornal e-diário de turismo do Brasil

About the author

Paulo Atzingen

Paulo Atzingen

Sou jornalista profissional (DRT-185 PA) desde o ano 2000; cursei Letras e Artes e Comunicação Social na Universidade Federal do Pará, fui professor em Escola Pública e cursinhos pré-vestibular. Produzi reportagens na Amazônia sobre sustentabilidade, conflitos agrários e étnicos. Lancei em 1998 minha primeira revista, a PAYSAGE – dirigindo-a e publicando-a por três anos. Em Belém, fui repórter do jornal O Liberal, O Paraense e articulista do jornal A Província do Pará e Diário do Pará. Ganhei alguns concursos, e publiquei três livros de ficção em prosa publicados via editais. “Cronicontos Marabaenses”, “O Boi e o Ferro Gusa” e “O Turista Encarnado“. De volta à terra natal, São Paulo, trabalhei como redator no jornal de turismo Brasilturis e fundei em 2005 o DIÁRIO DO TURISMO, o primeiro jornal On-line Diário de Turismo do Brasil. Como redator e jornalista ganhei o Prêmio O Petróleo é Nosso – da Petrobrás e duas vezes o prêmio de jornalismo Comendador Marques dos Reis, em Belém (2006 e 2016). Em 2016 lancei a revista digital PAYSAGE HOTELEIRA com foco no mercado hoteleiro corporativo e em 2017 criei o novo portal DIÁRIO DOS HOTÉIS. Neste ano também lancei meu site com textos autorais, o BLOGDOATZINGEN. Sou casado e pai de dois filhos. Toco gaita.

3 Comments

  1. 1

    Luiz Cláudio ignacio da costa

    Tadinho dos turistas ! Não podem ficar 30 minutos aguardando o ônibus, nos moradores da periferia ficamos na espera 30 minutos ou mais no sol quente , que a maioria das paradas não tem abrigos , quando chega à condução vêm com ar condicionados com defeitos , ônibus velhos caindo aos pedaços e trânsitos horrível, pobre turistas que não podem esperar 30 minutos dentro de uma estação do BRT protegida do Sol da Chuva com bancos pra aguardarem sentadas , olha senhores turistas o BRT foram feitospra vcs aguardarem no conforto protegidosdo Sol e da chuva , o percurso que é utilizados foram melhorados para vcs passarem tranquilos, emquanto nos nos moradores da periferia não temos esse privilégio de aguarda 30 minutos dentro de um ponto protegido do Sol e da Chuva .

    1. 1.1

      Bayard Boiteux

      Vc leu o artigo ,na íntegra ?Entendeu o propósito do mesmo
      ?

    2. 1.2

      Jorge Luiz

      Morador da periferia, vá lá e lute por seus direitos de transporte com abrigos e não zombe dos turistas. Aproveite e trate de melhorar o seu português que está bem fraquinho.

Comentários estão fechados.

Copyright 2016 - Diário do Turismo - Todos os direitos reservados. Criado por NetGuaraná Soluções de internet.