O Museu, o desastre, a ignorância e o oportunismo: elementos da barbárie

15 ANOS DIÁRIOS – PUBLICADO DIA 4 DE SETEMBRO DE 2018

O sentimento de que o Brasil desce desgovernado a ladeira da barbárie só aumenta. A vertiginosa sucessão de acontecimentos dos últimos anos desperta a impressão de que perdeu-se o sentido de civilização. Quem é o responsável pelo incêndio no Museu Nacional que deixou em cinzas um incomensurável patrimônio da humanidade? Claro que, agora, todo mundo tira o seu da reta, ao mesmo tempo em que se aproveita para “chutar cachorro morto”, como é o caso do governo Temer.

Entre enfastiado e contrariado, li Dilma Rousseff, pelo twitter, atribuir culpas a Michel Temer e seus aliados – que, a propósito, antes, foram dela. Mesmo o ressentimento e a lógica da disputa precisam ter limites. Não se faz comício na porta de um velório.

É evidente que o atual governo é uma lástima e que os cortes foram, são e serão prejudiciais; que este estado de coisas é mesmo deplorável. Mas, em primeiro lugar, o país não chegou a essa situação do nada. Em segundo, o Museu não construiu seu caos apenas nos últimos dois anos, como se estivesse perfeito antes. Foi um esforço sistemático e contínuo de várias gerações.

Oportunismo

O oportunismo é também um dos traços do desastre civilizatório. Compromete ainda mais as biografias. O momento seria de calar.

O caso, infelizmente, não é responsabilidade de um só. A tragédia nos remete ao desleixo de longo prazo; à pouca importância dada à memória, à ciência, à cultura e blá-blá-blá… Todo mundo sabe e repetir é até um tanto constrangedor. Desculpem. No fundo, agimos como se não saber quem somos e de onde viemos não tivesse qualquer importância para o futuro. O Brasil vive um eterno presente de desastres.

Não é o incêndio o maior sinal da barbárie, é a ignorância atávica, continuada e persistente que o alimentou e, pior, deve continuar a dar oxigênio a novas labaredas.

O processo leva as digitais dos governos Temer, Dilma, Lula, FHC… Talvez, de Deodoro da Fonseca. Quando, na verdade, o país se preocupou com isso? Defensores e indignados de última hora não servem de nada; constituem uma vergonha tão grande quanto o mal crônico de um desastre anunciado. É o caso de se perguntar se o Brasil merece mesmo todo o imenso patrimônio natural e cultural que possui. Já esquecemos do desastre ambiental da Samarco?

O resto só pode ser o silêncio triste e profundo. Uma perda irreparável não pede bravatas, não pede desforras. Pede luto. E consciência de que é preciso mudar. Superar a barbárie. Fugir do abismo. Mesmo sem saber como nem para onde.

Carlos Melo, cientista político. Professor do Insper.

Avatar
Redaçãohttps://www.diariodoturismo.com.br
Primeiro e-Diário de Turismo do Brasil

Assine nossa newsletter

E fique por dentro das notícias mais importantes do setor!


Mais recentes

Ministério do Turismo lança 1º Desafio de Inovação em Turismo

Projetos finalistas se classificam para competição global e podem ganhar viagem a Madri. Inscrições estão abertas até 2 de setembro Agências com EDIÇÃO DO DIÁRIO O...

Cinco perguntas Sem Censura para Daniel Bicudo, diretor de MKT da Azul

O jornalista Fábio Steinberg, parceiro do DIÁRIO em seu blog TURISMO SEM CENSURA, entrevista este mês o diretor de Marketing e do Programa Tudo...

Governo Francês apresenta uma atualização sobre o desconfinamento no país

Considerando a evolução satisfatória do controle da  epidemia em território europeu, novas medidas foram adotadas após as decisões tomadas no dia 15 de junho...

Air France-KLM aumenta operação para Europa em setembro e outubro (veja aqui!)

 A Air France e a KLM seguirão expandindo gradualmente suas operações entre o Brasil e a Europa nos meses de setembro e outubro. As...

Indignados com governo do Rio, Guias de Turismo voltam às ruas

Transcorridos 30 dias desde a reunião em que o Governo do Estado do Rio de Janeiro, através da Secretaria de Turismo do Estado do...

Rio de Janeiro decide se terá Carnaval 2021

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Escolas de samba do Rio de Janeiro vão discutir nesta terça-feira os desfiles do Carnaval de 2021 diante da...

Relacionadas

Fique ligado - Receba nossas notícias diárias