Países da Europa disputam o mercado de noivas brasileiras

Das agências com edição do DT

Nos Estados Unidos, um em cada quatro casais já embarca (em aviões, barcos e helicóptero) rumo a seu destination wedding. No Brasil, o aumento na demanda é voraz e cresce a cada ano.

O casamento de destino é aquele em que os convidados viajam para participar da cerimônia. Ou melhor, cerimônias, no plural, sempre exclusivas, sempre personalizadas, boa parte das vezes, secretas. Saída ideal para quem quer que o casamento seja lembrado como uma festa divertida e casual, e não um evento formal de 45 minutos seguido por um jantar de peixe ou carne.

Considerando a crescente busca de casais brasileiros pelo modelo, Portugal desponta como próximo hotspot para as uniões no exterior. Nesse sentido, o Projeto Bossa visa aproximar empresários e profissionais de ambos os países para dinamizar o desenvolvimento desse mercado. Entre os dias 20 a 26 de outubro, ele percorrerá Sintra, Viseu e Vale do Douro. A programação será composta por mesas redondas, workshops, palestras, visitas técnicas a cenários e, claro, network.

Modernidade

Como se sabe, os noivos modernos fazem questão de personalizar cada detalhe e é exatamente isso que esse formato garante. Se em um casamento tradicional a média é de pelo menos 140 guests, num evento assim, eles não costumam ultrapassar 50. Afinal, não há convite obrigatório – cada um é único para o casal e deve ser brindado com o melhor que uma região tem a oferecer. Gastronomia, artesanato e outras tradições locais, mais do que bem-vindos, são imprescindíveis.

Em geral, contam-se pelo menos três noites de estadia, mas, como todas as outras, essa é uma regra flexível. Além disso, um casamento distante não substitui a lua de mel. A bem dizer, ele pode significar uma minimoon – por que não chegar antes ou esticar uns dias ? Uma vez que as despesas para se chegar ali estão todas pagas?  Quando não, serve de ponto de partida para a lua de mel nos arredores.

Um destination wedding envolve serviços de planejamento, organização e execução, o que inclui assessores de casamentos, fotógrafos, decoradores, designers de cenários e concierges, por exemplo. A adesão de chefs de cozinha e produtores locais seria um trunfo para o Projeto Bossa. Afinal, os dias de celebração envolvem os mais variados formatos de refeições (cafés da manhã, piqueniques, brunches, almoços, coquetéis e jantares) em locações igualmente diversificadas (vinhedos, praias, parques, montanhas, barcos etc.), que se tornam ainda mais especiais com a inclusão de pequenos mimos (um sachê, um licor, uma porcelana, uma guloseima…).

CADASTRE-SE GRATUITAMENTE

TENHA ACESSO À CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

+ 300 MATÉRIAS COM CONTEÚDO DIRECIONADO

RECEBA AS ATUALIZAÇÕES EM 1ª MÃO

Tenha acesso ILIMITADO ao conteúdo EXCLUSIVO de turismo.

Conteúdo exclusivo

Recentes

Mais do DT

Atendimento Comercial