Sally Balcombe, CEO do VisitBritain, fala ao DIÁRIO durante o ExploreGB Virtual

Durante esta semana ocorreu o principal encontro anual do trade turístico da Grã Bretanha, o ExploreGB,  promovido pelo VisitBritain, mas desta vez, em um ambiente virtual. O evento terminou nesta sexta-feira (5). O DIÁRIO participou como imprensa convidada e entrevistou a CEO do VisitBritain, Sally Balcombe. Ela falou sobre vários assuntos entre eles a importância do mercado brasileiro para o Reino Unido, o nicho que o país oferece para intercâmbio cultural e a pouca influência nos números de turistas que terá o Reino Unido com a sua saída da União Européia, conhecido como o Brexit. Acompanhe:

DIÁRIO – Qual a expectativa do Visit Britain com a saída do Reino Unido do Brexit?

O que vemos agora; só sabemos que há uma expectativa futura do Reino Unido, mas que não vai fazer uma grande diferença para os turistas europeus que nos visitam já que são nossos vizinhos e são os promotores principais do nosso turismo. Eu não vejo isso mudando.

O que vemos sim é uma oportunidade de outros mercados, como Brasil ao qual podemos nos aproximar mais e espero encorajar os brasileiros a virem mais ao Reino Unido. Mas não, voltando à sua pergunta, não vejo grande mudança. Viajar a lazer e a turismo permanecem a mesma coisa. A real mudança é referente a algum tipo de trabalho como Exposições ou eventos comerciais, que já têm suas regras específicas.

DIÁRIO – Sabemos que muitos brasileiros vão ao Reino Unido estudar inglês. Esse nicho de turismo de intercâmbio é importante para vocês também?

Sim, é muito importante para nós. Depois dos Estados Unidos somos o segundo país em termos de estudantes que viajam de todo o mundo com este objetivo (o aprendizado da língua inglesa), seja para estudar em faculdades ou escolas. Estamos sempre fazendo campanhas para que venham estudar conosco. E nosso sistema de educação já está pronto para a retomada das aulas no mês de setembro.

DIÁRIO – Como vocês estimam a retomada do Turismo corporativo nos principais centros econômicos do Reino Unido?

O turismo de negócios provavelmente será o mais difícil que qualquer outra modalidade do turismo para se recuperar, e isto se deve provavelmente à complexidade de atividades sequenciais; como exibições, palestras, eventos de negócios, em função da exigência de protocolos.

E tudo isto implica que seja mais difícil fazer isso funcionar, mesmo assim, estamos muito satisfeitos pois o o governo recentemente anunciou que está incluindo em sua agenda a retomada de eventos e turismo de negócios. Logicamente isto vai tomar um pouco de tempo para se colocar em prática, mas já estamos nos preparando; teremos um grande volume de atividades no verão, como a 26° COP a Conferência do Clima da ONU que ocorrerá em novembro, em Glasgow. Uma outra preocupação é manter um nível de segurança no cumprimento dos protocolos já que o mundo olhará para o Reino Unido. Queremos que as pessoas tenham o Reino Unido como referência já que teremos de volta as condições sanitárias seguras. Até agora 38% da população adulta já foi vacinada e no fim do mês de julho toda a população estará já vacinada, incluindo também a segunda dose. Por isto penso que as pessoas ficam mais confiantes para vir aqui.

Até agora 38% da população adulta já foi vacinada e no fim do mês de julho toda a população estará já vacinada, incluindo também a segunda dose. Por isto penso que as pessoas ficam mais confiantes para vir aqui. 

 

DIÁRIO – Qual a expectativa que o Visit Britain tem para o mercado do Brasil nos últimos anos?

As últimas estatísticas oficiais mostram que, em 2019, 291 mil visitantes do Brasil foram ao Reino Unido, onde gastaram R$ 250 milhões no período. Em 2020 não representou nada significativo. As visitas de férias e e os gastos aumentaram 16% e 34%, respectivamente, em comparação com 2018..

Temos um plano com expectativas neste período até 2029; de 36% de crescimento em visitantes e 36% de crescimento em gastos, então eu penso que o saldo não é muito positivo, mas espero que o crescimento se incremente e não pare.

DIÁRIO – Você acha que a maioria dos brasileiros irá para o Reino Unido a negócios, a estudos ou a turismo?

Eu acho que a maioria vem para palestras, estudos, alguns poucos para assuntos de negócios, mas sendo honesta, sei que os brasileiros estão mais focados nos Estados Unidos e entendo isso perfeitamente. Tenho observado mais palestrantes viajantes do Brasil por aqui. E existem razões para isto. Eles encontram muitas coisas que gostam e aqui há muitas coisas para fazer exemplos: transmissões ao vivo de vários programas e eventos, cinemas com bons filmes, teatros, música de vários tipos, ou seja, uma ampla agenda sempre cheia. Temos muitos feriados, mas não tanto quantos vocês (risos).

DIÁRIO –  O brasileiro explora mais o lado cultural ou visita outras regiões do país?

Sim, os brasileiros visitam mais Londres pelo lado cultural, mas gostaríamos de ver o brasileiro mudando de opinião explorando todo o país. Pois somos ricos e uma vasta experiência em temas culturais, festivais de música – como o de Manchester – que são maiores que todos os que acontecem na Europa, e outros conhecidos.

Nós amamos os brasileiros, venham a Londres e explorem todo o nosso país!.


Sally Balcombe ingressou na VisitBritain como CEO em setembro de 2014, tendo sido anteriormente membro do Conselho da VisitBritain em 2013. Em dezembro de 2016 assumiu a responsabilidade também pela VisitEngland, tornando-se CEO de ambas as marcas, líderes internacionais em Turismo doméstico. Antes de se mudar para VisitBritain, Sally foi diretora de Marketing da Travelport GDS e ocupou vários cargos internacionais seniores na indústria de viagens.

Compartilhe com um amigo:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Assine nossa newsletter

E fique por dentro das notícias mais importantes do setor!


    Mais lidas

    Site do Editor

    O jornal dos melhores leitores

    Mais recentes

    CNC: volume de receitas do turismo brasileiro encolheu 36,6% em 2020

    Entretanto, segundo a CNC,, a expectativa da vacinação traz a projeção de um avanço de 18,8% Com as medidas restritivas impostas nos estados brasileiros, em...

    Porto de Galinhas lança campanha de incentivo para agentes de viagens

    Nesta quinta-feira (22), Porto de Galinhas lançará uma campanha de incentivo voltada para os agentes de viagens com intuito de ajudar os profissionais do...

    Viação Executiva é alternativa para viagens privadas

    Em momentos de pandemia, poder contar com aeronaves privadas é um privilégio, especialmente se essa possibilidade vem acompanhada de uma oferta de serviço que...

    Hotéis de Floripa personalizam roteiros com foco no turismo de natureza

    Com as mudanças de hábitos e comportamento dos turistas por causa da Covid 19, os destinos turísticos precisaram se adaptar às novas tendências e...

    United Airlines tem prejuízo de US$ 1,357 bi no 1º trimestre

    A United Airlines registrou prejuízo líquido de US$ 1,357 bilhão no primeiro trimestre de 2021, em resultado melhor do que o divulgado no mesmo...

    American Airlines suspende voos para a América do Sul

    A American Airlines anunciou na segunda-feira que reduzirá voos para alguns destinos na América do Sul porque a pandemia Covid-19 diminuiu a demanda. EDIÇÃO DO...

    Relacionadas

    Compartilhe com um amigo:
    Pautas e Marketing
    Olá.
    Esse é um canal exclusivo para Pautas e Marketing.