Thomas Dubaere, CEO da Accor: “mais que um grupo hoteleiro, somos um ecossistema holístico de marcas, talentos e soluções”

A série ‘Entrevistas Presidenciais’, nesta edição, traz uma longa e descontraída conversa com o CEO Accor América do Sul, Thomas Dubaere. Já aculturado ao Brasil, ao povo e à língua, o belga revela seu gosto pela feijoada e churrasco brasileiros. Ao mesmo tempo responde, com leveza, a questões-chave a respeito da hospitalidade ofertada pela Accor, da liderança global, na força cíclica de criação de suas marcas, das estratégias de expansão, que incluem o sistema de franchising – entre outros temas relacionados à organização de grande porte da qual faz parte.

Thomas é casado com Bárbara, tem dois filhos, Ernest com 18 anos, Juliette com 15 e o cachorro Kiwi, da raça Golden Retriever.

REDAÇÃO DO DIÁRIO (entrevista e edição elaborada pelos jornalistas Gabriel Emídio e Paulo Atzingen – agradecimentos à assessoria de imprensa da Accor) 


DIÁRIO – Um belga cidadão do mundo – e que se apaixonou pelo Brasil. O que de mais sedutor você viu em nosso país e na América do Sul?
THOMAS: – O que mais me atrai no Brasil são as pessoas, uma empresa é formada por pessoas. As pessoas movem a hospitalidade. Além disso, sou atraído pela América do Sul pela música, pela arte, comida e destinos fantásticos para viajar. Da comida brasileira, eu simplesmente amo feijoada e, certamente, churrasco.

Do ponto de vista de negócios, sempre me senti atraído pela América do Sul pelo seu potencial de crescimento e expansão do turismo. Mesmo diante de um contexto de crise de saúde global, nossos resultados demonstram a força das marcas Accor e a confiança dos investidores na nossa capacidade de gestão nesta região.

DIÁRIO – Qual a sua percepção sobre a marca Accor, enquanto conceito em movimento e ativo da organização?
THOMAS: A Accor é um grupo líder global em hospitalidade, composto por mais de 5.300 propriedades e mais de 10.000 locais de comidas e bebidas, em 110 países. Um conglomerado em constante expansão em todo mundo.

Para 2022, a Accor estima abrir na América do Sul 25 hotéis, sendo 17 no Brasil e 8 nos países hispânicos, além de acelerar novos contratos no sistema de franquias. Países como Argentina, Chile, Colômbia e Peru, além do Brasil, continuam na mira da expansão da empresa, seja por meio de conversões ou greenfield. Ou seja, estamos em constante movimento e crescimento.

DIÁRIO – Quando você diz que “a Accor é um ecossistema holístico de marcas, talentos e soluções (…)”, projeta o quê?
THOMAS:  É um ecossistema holístico de marcas entre os mais diversificados e integrados da indústria. Estamos falando de mais de 40 marcas de hotéis de luxo, premium, lifestyle, midscale e econômico. Tudo isso envolve conceitos de estilo de vida exclusivos, locais de entretenimento e vida noturna, restaurantes e bares, residências privadas de grife, propriedades de acomodação compartilhada, serviços de concierge, espaços de coworking e muito mais.

A Accor é uma empresa com uma incomparável posição na categoria de lifestyle, uma das categorias de crescimento mais rápido na indústria, liderada pela nossa parceria com a Ennismore, uma empresa de hospitalidade criativa com um portfólio global de marcas empreendedoras e fundadas com propósito em seu coração.
Voltando para o meu olhar sobre as pessoas, a Accor é um empregador que recruta seus colaboradores oferecendo oportunidades ilimitadas para talentos em hospitalidade, tecnologia, etc. Estamos falando de um time de aproximadamente 260.000 pessoas em todo o mundo.

Outro ponto importante que coloca a Accor dentro desse conceito holístico é o foco da empresa em impulsionar ações positivas por meio da ética nos negócios, turismo responsável, sustentabilidade ambiental, engajamento comunitário, diversidade e inclusão.

DIÁRIO – O que de mais essencial a pandemia da COVID-19 despertou e ensinou à estrutura dirigente da Accor?
THOMAS: A pandemia nos mostrou o quão inovadores e pioneiros podemos ser. A Accor saiu na dianteira no mercado hoteleiro nesse período, ao entender que a hotelaria teria que se reinventar e seguimos nessa direção, criando produtos e conceitos aos nossos clientes.

Adotamos a estratégia de passar ao cliente a visão de que a empresa estava preparada para recebê-los com segurança, mesmo no período mais grave dessa crise. Logo no início desta pandemia fechamos um acordo com o Bureau Veritas para estabelecer um protocolo, com selo de certificação de higienização e conduta dos hotéis. O resultado dessa estratégia foi o lançamento do rótulo exclusivo de limpeza e prevenção: ALLSAFE, garantindo a saúde de colaboradores e clientes.

Também trouxemos para o Brasil nossa marca global de coworking, WOJO, para dar suporte ao trabalho remoto de milhares de pessoas, conceito de trabalhar em qualquer lugar, combinar viagens de lazer e negócios, entre outros conceitos.

DIÁRIO – América do Sul: como analisa a evolução do portfólio e projeção para os próximos 10 anos?
THOMAS: Como respondi acima, do ponto de vista de negócios, vejo a América do Sul com um potencial de crescimento e expansão do turismo.

Até o momento, a previsão é chegar a 700 hotéis em operação e pipeline até 2025. Hoje temos 410 hotéis em operação, sendo 330 no Brasil e 81 hispânicos, incluindo um pipeline de 81 hotéis na América do Sul (sendo 58 no Brasil). Sem dúvida, essa tendência de expansão seguirá firme nos próximos cinco ou dez anos.

DIÁRIO – Qual a importância estratégica do Brasil, para a Accor, no mercado sul-americano?
THOMAS: O Brasil é extremamente importante para nossa estratégia de crescimento. Estamos em um país pujante do ponto de vista de turismo de negócios, em diversos setores da economia, isso sem contar as paisagens fantásticas e a cultura que o Brasil possui que atrai viajantes de todo o mundo.

Além disso, o Brasil tem hoje o maior portfólio da Accor na região, também com a maior concentração para abertura de novos hotéis no futuro.

Thomas: “O formato de franquia é outra estratégica importante para a expansão da Accor na América do Sul, principalmente nos segmentos midscale e econômico”

DIÁRIO – O Brasil, segundo pesquisas demográficas, é um país que envelhece, enquanto o número de nascimentos reflui. Como a Accor lida com essa realidade, no seu planejamento estratégico?
THOMAS: A Accor busca surpreender todos os seus clientes, independentemente de suas idades. Para isso, investimos em bares e restaurantes, eventos e outras experiências para surpreendê-los.

DIÁRIO – A força da marca Accor, presente planeta afora, influi no fluxo de estrangeiros, nos hotéis da organização, no Brasil?
THOMAS: Um cliente da Accor no exterior conhece a qualidade dos serviços oferecidos pelos hotéis operados pela empresa. Se ele vem ao Brasil, certamente ele vai buscar pelo mesmo serviço, pela mesma qualidade. Além disso, a Accor oferece aos seus clientes a oportunidade de fazer parte do ALL – Accor Live Limitless, que é um companheiro do lifestyle diário, que oferece experiências e recompensas significativas para seus clientes mais engajados, permitindo-lhes trabalhar, viver e se divertir muito além de sua estadia, em casa e ao redor do mundo.

DIÁRIO – Hoje, para os negócios da Accor, qual o real papel do agente de viagens?
THOMAS: O agente de viagens é um dos canais de venda mais importantes dos hotéis da Accor para a estratégia comercial da empresa. Na linha de frente com o cliente final, o agente de viagens é o profissional que oferece os nossos serviços, garantindo entrega de qualidade para o turista, sem surpresas em sua hospedagem.

DIÁRIO – Sintetize a importância do sistema de franchising, nas operações da Accor no Brasil e na América do sul.
THOMAS: O formato de franquia é outra estratégica importante para a expansão da Accor na América do Sul, principalmente nos segmentos midscale e econômico.

Há 10 anos tínhamos apenas 12% de quartos franqueados, hoje temos 43% e até 2024 esperamos ter mais de 50%. O potencial de crescimento nesse segmento é fantástico.
Só na América do Sul, 80% dos hotéis hoje ainda são independentes. Por isso, existe um mercado enorme, com potencial muito grande para conversões, que nada mais é do que colocar uma marca em um hotel independente.

Além das franquias, outra estratégia atual da Accor é ampliar o desenvolvimento em residências, aproveitando o portfólio das marcas fruto da joint venture com a Ennismore, como 21c, 25hours, Delano, JO&JOE, Mama Shelter, SLS, Tribe, entre outras.

DIÁRIO – Que iniciativas mais recentes a Accor Brasil e América do Sul tem feito, para incrementar a taxa de ocupação?
THOMAS: Podemos falar de WOJO, que completou recentemente um ano de operação na região. O produto surpreendeu a empresa pela excelente aceitação que, já no início de 2022, um ano após sua chegada no país, chegou à marca de 150 pontos de serviço, sendo 100 SPOTS – espaços de coworking com acesso gratuito ao Wi-fi nas áreas comuns dos hotéis (lobby, bares e restaurantes). Agora, planejamos também, ainda para o primeiro trimestre de 2022, abrir 50 novas unidades WOJO na Argentina, Colômbia, Chile e Peru.

Outro lançamento recente foi o ALL Coliving, que trouxe opções de moradia com quartos privativos, espaço de convivência nas áreas comuns e atividades de animação para os moradores. Esse produto traz conforto, segurança e conveniência para quem busca novas opções de hospedagem com foco em moradia, com presença nacional e localização privilegiada nos principais centros urbanos.

Além disso, a Accor é uma máquina de inovação e novos produtos, sempre ditando tendências para todo o setor.

DIÁRIO – Accor são cinco letras, que contém associação com cordialidade e coração. Como essa ideia pulsa, pra você?

THOMAS: Hoje, somos mais do que um grupo hoteleiro, somos um ecossistema holístico de marcas, talentos e soluções, prontos para se envolver com as infinitas possibilidades do futuro. A Accor tem uma oferta para trazer uma nova vida à maneira como você vive, trabalha, se diverte e faz negócios.

DIÁRIO – Acrescente, Thomas, eventuais conteúdos relevantes não alcançados pelas perguntas.
THOMAS: – Ainda na linha de lançamentos e novidades, quero reforçar um anúncio que fizemos recentemente: a chegada das duas unidades da marca JO&JOE na América do Sul para o primeiro semestre de 2022. As inaugurações na cidade de Medellín, na Colômbia, e no Rio de Janeiro, Brasil – contarão o conceito da marca lifestyle da Accor.

A marca JO&JOE combina o melhor dos formatos de hospedagem particular, como hostels e hotéis em uma experiência inovadora e totalmente reinventada em termos de serviço, alimentação e abordagem de interior de cada local onde foi implantado. O JO&JOE é um estilo de vida e um espaço de convivência vibrante, uma casa que é aberta ao mundo exterior e projetada para atender as expectativas dos Millennials e todos aqueles que valorizam a cultura do compartilhamento, espontaneidade e experiência. O conceito é projetado para promover as interações e o espírito colaborativo da comunidade, graças às áreas comuns que serão abertas para o mundo exterior.

Outra novidade que quero destacar é o primeiro hotel da marca TRIBE da ACCOR, que será inaugurado em Belo Horizonte (MG). Estamos falando de uma marca criada em resposta a um simples fato: hoje, mais do que nunca, os viajantes buscam uma experiência de hotel de alta qualidade a um preço acessível. TRIBE pretende surpreender os viajantes com uma oferta original, emocionante e cuidadosamente organizada, que se concentra no estilo e não no preço. TRIBE está remodelando a experiência tradicional de hotel, permitindo que os hóspedes vivam, trabalhem e se divirtam em ambientes contemporâneos.

Veja alguns hotéis do portfólio Accor:


Este é Thomas Dubaere

Desde outubro de 2020, Thomas Dubaere é CEO Accor América do Sul liderando 9 países e mais de 400 hotéis. Sob sua gestão, Dubaere já inaugurou mais de 22 novos hotéis oferecendo ao mercado 3.700 novos quartos, além da assinatura de 14 contratos. Sua grande ambição é chegar a 700 hotéis em operação e pipeline até 2025.

 

Formado na Brussels Hotel School, com mestrado em Gestão pela Universidade de Leuven, Dubaere iniciou sua carreira no Novotel Bruges Centre, Bélgica e ocupou diversos cargos até chegar a Diretor de Operações das Marcas Econômicas na Bélgica e em Luxemburgo, em 2005. Em 2012, Thomas assumiu a posição de Diretor Geral do Reino Unido e Irlanda.

Em 2018, Dubaere assumiu a posição de COO Accor Europa do Norte, responsável pelo Reino Unido, Irlanda, Escandinávia, Holanda, Bélgica e Luxemburgo. Seu objetivo para a Accor América do Sul é desenvolver o maior e melhor ecossistema integrado de hospitalidade do setor.

 

 

CADASTRE-SE GRATUITAMENTE

TENHA ACESSO À CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

+ 300 MATÉRIAS COM CONTEÚDO DIRECIONADO

RECEBA AS ATUALIZAÇÕES EM 1ª MÃO

Tenha acesso ILIMITADO ao conteúdo EXCLUSIVO de turismo.

Conteúdo exclusivo

Recentes

Mais do DT

Atendimento Comercial