Fiori de Luce: uma proposta sustentável para workshops empresariais

RETRÔ 2018 – Publicado dia 30 de abril

“Objetivo do espaço é trazer a lógica da sustentabilidade aos seus visitantes sejam pessoas físicas ou empresas”

 

Por Paulo Atzingen

Fui recebido no Fiori de Luce com licores de frutas saídos da oficina artesanal do lugar e um composto de aveia e geleia que me fez crer, de cara, que o endereço tinha gente de bom gosto. Algo me dizia que o espaço fugia à regra das convencionalidades, esses lugares comuns plantados nas cidades recheados de papéis de parede e retrofit, que abusam da sofisticação e falham no contato humano. No Fiori de Luce, ao contrário, tudo é original e natural, fora da urb e com um nome que me remete a um estágio supra-real, a começar pelo nome, flor de luz, em tradução literal.

Tai chi chuan

Aqui desliga-se o celular, enche-se o peito de ar puro, se desconecta do mundo e a primeira atividade sugerida é um alongamento com movimentos inspirados no Tai chi chuan. Essa meditação corporal, esse exercício de respiração e movimento desvenda, aos poucos, a proposta do lugar. O corpo entra em uma festa particular. A vibração dos poros que tem ânsia de oxigênio, o despertar dos músculos rijos pelo esforço repetitivo, o acordar de um sono letárgico chamado cotidiano e o mergulho a um nível de percepção há muito esquecido  (para uns) ou jamais vividos (para muitos) preparam-me para a trilha, um mergulho na flora do lugar.

 

Trilha

 

A caminhada na trilha enche-me os pulmões, a mente e a alma de matérias-primas que aumentam meus índices de FIB  (Felicidade Interna Bruta): flora espetacular fabricante da atmosfera e sem partículas de carbono e o canto dos pássaros, ao fundo. A trilha, bem cuidada, tem bromélias de todos os tipos e tamanhos pelas margens e a presença quase permanente da esbelta juçara, uma palmeira parente do açaí, me remetem aos tempos da Amazônia.

 

“Quando pensamos em fazer essa recuperação na mata nós trouxemos árvores nativas como a quaresmeira, o pau jacaré, o pau mulato, o pau brasil, o araribá, e as frutíferas, grumixama, cambucá, cabeludinha, pitanga, cambuci entre outras”, enumera Reinaldo Zago, proprietário do espaço.

Bromélias

Os 40 mil metros quadrados de seu terreno, segundo Reinaldo, tem uma grande diversidade de frutas nativas e outras árvores que foram plantadas nas beiradas das trilhas. “Junto com as orquídeas e as bromélias retomamos a vida do lugar. Hoje temos quase 500 espécies de bromélias em nossa mata”, destaca.

Passamos pela Praça do Silêncio e pelo Jardim da Serra, sempre ladeados pelos pés de juçara, uma espécie de guardiã deste oásis nos limítrofes da Serra do Mar.

 

O canto de um bem-te-vi quebra o silêncio. “Quando chegamos aqui em 1996 não tínhamos nem pardais, hoje temos mais de 40 espécies de passarinho”, explica Zezé Zago esposa e sócia de Reinaldo.

Ao lado do viveiro de mudas ergue-se uma horta bem cuidada com 13 canteiros que são adubados com composto orgânico
Ao lado do viveiro de mudas ergue-se uma horta bem cuidada, com 13 canteiros que são adubados com composto orgânico

Horta com minhocário

 

O médico ginecologista Reinaldo e a biomédica Zezé trataram aquele pedaço de terra em Ribeirão Pires como um paciente em estado terminal e lhe deram vida nova. A florestinha percorrida só existe porque eles produzem a maioria das próprias mudas e têm um amor à terra como ninguém. Ao lado do viveiro de mudas ergue-se uma horta bem cuidada com 13 canteiros que são adubados com composto orgânico. “O fertilizante é todo natural oriundo de nosso sistema de compostagem que está integrado ao minhocário. E o controle de pragas é feito com o plantio de mudas que a própria natureza se encarregou de criar, como a citronela”, ensina Reinaldo.

 

Piquenique e Mottainai

 

Esses cuidados com o ambiente e o respeito ao ecossistema alcançam seu clímax com um piquenique sob a copa das árvores. Os convidados recebem das meninas da Escola Técnica Estadual de Ribeirão Pires toalhas e cestas recheadas de alimentos carinhosamente produzidos ali, pães e bolos artesanais, suco natural e frutas diversas.  Um pouco antes, Tiemi Yamashita, profissional holística da Mottainaisustentabilidade fala sobre a filosofia japonesa.

Cestas recheadas de alimentos carinhosamente produzidos ali, pães e bolos artesanais, suco natural e frutas diversas
Cestas recheadas de alimentos carinhosamente produzidos ali, pães e bolos artesanais, suco natural e frutas diversas

 

“O Mottainai propõe eliminar o supérfluo e o desperdício, e indica um caminho para a otimização dos recursos, bem como a redução de custos”, ensina Tiemi em sua apresentação. Um vento bate na copa das árvores e cria um bailado sincrônico e, naquele momento, os convidados estão relaxados, sintonizados com a paz do ambiente. “É esse o nosso objetivo”, fala-me Zezé, um pouco depois. “Oferecer momentos de relaxamento, descontração, paz”.

 

Empresas

 

Um pouco antes da partida Zezé explica que a proposta do espaço Fiori de Luce é trazer a lógica da sustentabilidade aos seus visitantes, que tanto podem ser pessoas físicas (grupos) ou empresas.

Reinaldo e Zezé Zago, anfitriões
Reinaldo e Zezé Zago, anfitriões

Com especialização em segurança do alimento, a biomédica lembra que o Fiori de Luce oferece vários espaços para workshops empresariais. “Oferecemos cursos de panificação, educação ecológica, casamentos ecológicos, educação sustentável com o objetivo deste contato com a natureza”, diz. ”Estamos prestes a inaugurar um espaço de 500 metros quadrados que será nossa pousada sustentável”, adianta a biomédica. “Queremos trazer a lógica da sustentabilidade à vida das pessoas e à vida das empresas”, ensina.

Nossa visita teve o apoio das alunas de administração da ETEC de Ribeirão Pires
Nossa visita teve o apoio das alunas de administração da ETEC de Ribeirão Pires

Serviço:

Fiori de Luce

Espaço para eventos e gastronomia sustentável

Avenida Alto da Serra, 655

Parque Pouso Alegre – Ribeirão Pires – São Paulo

Telefones: 4822-2203 / 99909-8567

e-mail: contato@fiorideluce.com.br

www.fiorideluce.com.br

https://www.facebook.com/fiorideluce/

Paulo Atzingen
Paulo Atzingenhttps://www.diariodoturismo.com.br
Paulo Atzingen é paulista e jornalista profissional (DRT-185 PA) desde o ano 2000; cursou Letras e Artes e Comunicação Social na Universidade Federal do Pará (UFPA), É poeta, contista e cronista. Estuda gaita (harmônica).

Assine nossa newsletter

E fique por dentro das notícias mais importantes do setor!


Mais recentes

Plano de flexibilização do governo de São Paulo é contestado por pesquisadores

O plano apresentado pelo governador de São Paulo, João Dória Jr., para a abertura do Estado contradiz os dados do próprio governo estadual. É...

Embraer divulga resultados do 1º Trimestre 2020: 14 aeronaves entregues

A Embraer acaba de anunciar seu balanço do primeiro trimestre de 2020 (1T20). Segundo a empresa, foram entregues cinco aeronaves comerciais e nove executivas...

WTTC anuncia os protocolos globais de segurança sanitária

O Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC) anunciou neste domingo (31) os protocolos globais de segurança sanitária que permitirão a retomada das atividades...

Atente aos sinais! por Patrícia de Campos *

Tenho visto especialistas de diversas áreas fazendo estudos buscando a resposta para a pergunta: “quais serão os destinos turísticos que o brasileiro irá buscar...

Infraero assumirá gestão do aeroporto do Guarujá

A Infraero vai assumir a gestão do Aeroporto Civil Metropolitano do Guarujá (SP), localizado na Baixada Santista. Pelos próximos 12 meses, a empresa será...

“Ciclo sustentável conecta horta, reflorestamento, tecnologia e consciência ambiental”, afirma Accor

Rede hoteleira projeta zerar a pegada de carbono nos próximos 15 anos  Texto Zaqueu Rodrigues - com reportagem de Paulo Atzingen  ------------------------------- A consolidação de uma...

Relacionadas

Fique ligado - Receba nossas notícias diárias