Marcela Cuesta, retorna ao Inprotur (Argentina) e fala ao DIÁRIO

A conexão que o DIÁRIO tem com Marcela Cuesta remonta os primeiros anos de 2000, quando a profissional era Delegada da Argentina para a Promoção Turística no Brasil sob o comando do Inprotur – Instituto Nacional de Promoção Turística da Argentina.

REDAÇÃO DO DIÁRIO


Marcela é profissional atuante no mercado brasileiro e diversas vezes fez a ponte entre as notícias do país do tango e as autoridades argentinas com o nosso jornal. Nos dois últimos anos, a técnica Marcela Cuesta desenvolveu atividades empresariais com sua empresa MC Marketing e Destinos, trabalhando para várias províncias e estados argentinos nos mercados brasileiro e uruguaio. No início de novembro deste ano ela foi surpreendida pelo convite do Secretário Executivo do Inprotur, Ricardo Rosa, para voltar a tomar conta dos mercados da Bolívia, Chile, Equador, Paraguai e Uruguai. O DIÁRIO a entrevistou, confira:

DIARIO: Marcela, conte para os leitores do DIARIO um pouco da sua trajetória profissional… 

MARCELA CUESTA – Estou trabalhando no Turismo desde os anos 90, primeiro na mídia (passando por jornais nacionais e depois nos meios especializados da Argentina), e depois na gestão pública: comecei sendo Secretária de Turismo da Cidade de Buenos Aires, depois Delegada da Argentina para a Promoção Turística no Brasil, a seguir Coordenadora, Diretora de Mercados e Responsável do Plano de Marketing do INPROTUR, Coordenadora do Conselho Federal do Turismo e finalmente montei minha empresa MC Marketing de Destinos, trabalhando para várias provincias /estados argentinos nos mercados brasileiro e uruguaio. E fui surpreendida esse ano com a convocatória do Secretário Executivo do Inprotur, Ricardo Rosa, para voltar a tomar conta de mercados sulamericanos, desta vez da Bolivia, Chile, Equador, Paraguai e Uruguai.

DIARIO: Quando foi anunciada sua volta ao Inprotur e como são as circunstâncias de sua volta? Qual departamento irá atender? 
MARCELA CUESTA – A partir de 1° de novembro, fui reincorporada na equipe de Atenção de Mercados do Inprotur, tomando conta dos mercados boliviano, chileno, equatoriano, paraguaio e uruguaio. E sempre meu coração acompanhando o desenvolvimento do mercado brasileiro, que admiro  e respeito muito.

DIÁRIO: Com o retorno do Turismo Argentino, quais são seus principais desafios? 
MARCELA CUESTA – Como todos os destinos que empreendemos a retomada, Argentina desenvolve ações para captar a atenção dos países vizinhos em primeiro lugar, depois de atender com muito esforço, apoio e investimento governamental, o mercado interno/doméstico, que tem reagido muito satisfatoriamente. E nesse contexto, o trabalho que desempenhamos Natalia Pisoni (atendendo Brasil, Perú e Colômbia) e eu, levamos adiante a maior parte da empreitada, que fazemos com grande prazer e expectativas. E acompanhando também a reconversão dos prestadores, tentando infundir confiança nos potenciais turistas, com respeito pelos protocolos sanitários, o meio ambiente e a convivência pacífica, desfrutando da natureza pródiga do nosso pais.

DIARIO: Como você vê o turista brasileiro em termos de gastos, interesses, perfil nos destinos argentinos? 
MARCELA CUESTA – O turista brasileiro sempre foi muito apreciado no nosso pais, sendo o primeiro mercado emissor registrado em 2019, embora em gastos sejam superados pelos turistas bolivianos. A grande maioria visita a Argentina de férias, das faixas etárias “millenials”, geração X e baby boomers (isto é, dos 25 aos 70 anos principalmente), com estadia em média de 4 dias, com interesses culturais, naturais e apreciando a diversidade de paisagens, a proximidade, a relação preços/qualidade dos serviços, as compras, experiências gastronómicas e atividades esportivas. Os brasileiros, em sua grande maioria, visitam principalmente a Cidade de Buenos Aires, a Região  da Patagônia, a Ruta 40, e agora começam a descobrir novos destinos, como a Região  Norte da Argentina.

DIARIO – Como argentina que é, quais as cidades de seu país que mais a encantam e que você recomenda para o Turista brasileiro?  
MARCELA CUESTA: Assim como o brasileiro não  poderia escolher entre os destinos internos, eu como argentina, também  não  posso, tudo é fascinante no meu país!!! Mas para vocês ver um pouquinho de cada destino argentino, sugiro o vídeo a seguir:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

CADASTRE-SE GRATUITAMENTE

TENHA ACESSO À CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

+ 300 MATÉRIAS COM CONTEÚDO DIRECIONADO

RECEBA AS ATUALIZAÇÕES EM 1ª MÃO

Tenha acesso ILIMITADO ao conteúdo EXCLUSIVO de turismo.

Conteúdo exclusivo

Recentes

Mais do DT