Resignado, espero #2 – Crônica de Osvaldo Alvarenga*

“Eis o homem: jogando nos sapatos a culpa dos pés.”

Samuel Beckett 

Fadiga Pandémica é um tipo de cansaço que, segundo especialistas, ajuda a compreender a mudança generalizada de atitude em relação às medidas definidas pelos governos para conter o contágio do Novo Coronavírus. “É o esgotamento emocional produzido pelas tensões e preocupações acumuladas nos últimos meses como resultado da frustração com as restrições e medidas impostas pelos governos, o medo de adoecer ou infectar outras pessoas, a ameaça de uma situação econômica instável ou o medo de perder o emprego”, explicou Katrine Habersaat, especialista da OMS para a Europa. A expressão entrou na ordem do dia depois que a organização divulgou pesquisa segundo a qual o apoio social para medidas como lockdown, quarentena e isolamento social caiu substancialmente na Ásia, na Europa e na América do Norte.

Eu estou fatigado. Cansado desse assunto e ainda assim pouco mais resta-me a dizer. Escrevo sobre o que vejo e sinto. O que vejo e sinto hoje é a reprise do que vi e senti ao longo da primavera, nos dias fechado em casa, absorvendo todo tipo de informação sobre a nova virose. Mais do mesmo. Volto aos dias em casa, por “dever cívico”. E também porque não há tanto o que fazer fora. Com o outono, as chuvas, as caminhadas são menos frequentes, suspensas as esplanadas, os espaços fechados não me atraem. O uso obrigatório de máscara, agora também nas ruas, o que aprovo, diminui o prazer de sair. Não sei como é para você, sou um daqueles que adaptam-se mal à máscara. Incomoda-me imenso o bafo quente, o ar com pouco oxigênio e a boca sempre seca. Podendo, fico em casa.

Sinto-me menos rijo agora. Passou, ou diminuiu muito, aquela resiliência dos primeiros meses. Tem mesmo a ver com essa tal fadiga pandêmica. Toda a primavera preso, depois, o verão, ainda com cuidado, com alguma segurança para sair e, até, viajar pelo país, a frustração de voltar ao confinamento é grande. Acho que eu, e metade do mundo, mesmo sabendo que seriam muitos meses, mais de ano, em confinamentos vários, alternando liberdades e restrições, conforme calhasse ao vírus, agora, novamente enclausurado, sinto-me desanimado. Meço pelas fases da lua o tempo. Há mais de uma que voltei para casa. Longos dias de tédio. Hoje, a noite é de lua cheia.

Como os personagens de Beckett, abatido e ansioso, espero a salvação. Entre cético e confiante aguardo a cura que não sei quando ou se vem

Ontem foi dia de compras. Razão para sair. Escola e comércio abertos. Ruas cheias. Ônibus lotados. O corre-corre de sempre; quase normal. Todos mascarados. Imagem destes tempos. Há pessoas que seguem suas vidas, têm que seguir. Já eu, à toa, espero Godot. Tão clichê pensar nessa peça agora… Como os personagens de Beckett, abatido e ansioso, espero a salvação. Entre cético e confiante aguardo a cura que não sei quando ou se vem. Faço drama. Por terapia: falar abertamente sobre os sentimentos, angústias, medos e receios, reais ou imaginários, é excelente recurso para diminuir o estresse. Exercito, hoje, com você.

Há outro fator, secundário na peça, que, segundo os psiquiatras, pode ajudar ou piorar muito a saúde mental de quem tem a vida em suspenso: companhia. Cumplicidade ou aversão àqueles com quem passamos os dias. Aos que passam sós, vai depender do quanto são mais ou menos indulgentes com eles mesmos. Não tenho problemas assim. Gozo de privilégios: os dias são meus e tenho, de todas, a melhor companhia.

Mais um dia que vai
Mais um qu’eu fico à espera
Sem dever e sem rua.


 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Osvaldo Alvarenga
Osvaldo Alvarenga
*Osvaldo reside em Lisboa e escreve para os blogs: Flerte, sobre lugares e pessoas e Se conselho fosse bom…, sobre vida corporativa e carreira. Atuou por 25 anos no mercado de informações para marketing e risco de crédito, tendo sido presidente, diretor comercial e diretor de operações da Equifax do Brasil. Foi empresário, sócio das empresas mapaBRASIL, Braspop Corretora e Motirô e co-realizador do DMC Latam – Data Management Conference. Foi diretor da DAMA do Brasil e do Instituto Brasileiro de Database Marketing – IDBM e conselheiro da Associação Brasileira de Marketing Direto – ABEMD, dos Doutores da Alegria e, na Fecomercio SP, membro do Conselho de Criatividade e Inovação.

Assine nossa newsletter

E fique por dentro das notícias mais importantes do setor!


    Mais recentes

    Preservação da onça-pintada exige medidas de proteção e combate à caça ilegal

    Com sua população em declínio, ao celebrar o Dia Nacional da Onça-Pintada, que acontece neste domingo (29), é preciso destacar as medidas fundamentais para...

    LATAM aceitou decisão do caso das juízas, por respeito ao Poder Judiciário

    O site Consultor Jurídico desta quinta-feira (26) publicou uma decisão do 2º Juizado Especial Cível de Niterói que condenou a companhia aérea Latam a pagar...

    Azul retoma viagens com voos inéditos no Aeroporto Internacional Tom Jobim

    A companhia coloca em prática o “Verão Azul Conecta”, que tem por objetivo incentivar os viajantes a trocarem a terra pelo ar. Búzios, Paraty...

    Air Europa oferece descontos de Black Friday

    Até o dia 01 de dezembro, a Air Europa irá oferecer descontos de até 20% nas passagens aéreas para mais de 50 destinos operados...

    Blue Tree Hotels (RS) oferece pacotes de fim de ano

    O Blue Tree Towers Millenium Porto Alegre recebe turistas de braços abertos, e com muita segurança. Para os dois grandes eventos deste ano (Natal...

    Maradona leva milhares de Argentinos à Casa Rosada para sua despedida (Veja Vídeo)

    Uma multidão de torcedores e personalidades do esporte e da política começou a chegar à mítica Casa Rosada nesta quinta-feira (26) para se despedir...

    Relacionadas

    Open chat