Casa e tempo de Pedra*

por Paulo Atzingen (texto e fotos) – revisado*

A Casa de Pedra
na restinga
de Bertioga
Pela força da regra
Piratininga
e dos códices dos anais
mantem-se de pé
desde oitocentos
entre os mangues
e canais
Não há escrituras
nem nada que outorgue
os documentos
somente a fé
de uma alma sensível
civil ou política
ao esperar
para quebrar a sequência
desta história cíclica

às vezes cínica
de que o nome
e o amor ao lugar
são mais fracos que a tinta
do papel timbrado
com um nome assinado
Nelson e Teresa

E muitos outros
aguardam a indenização
do Estado
das áreas particulares
mas eles não têm certeza
que fim terão
depois de 55 anos
vivendo aqui
sob os auspícios
do usucapião.

As paredes da Casa
são mudas
e guardam segredos de antanho
no entanto
para as áreas desapropriadas
virarem
área ambiental
no entendimento
do códice oficial
o que vale é o papel passado
mas nem o arrendatário
o posseiro
e o proprietário
possuem papelada
para apresentar ao
Estado.

Ficam a palavra e
o bigode
nesses
tempos de leis insípidas
em que prevalecem o poder
o dinheiro
e quem pode.

*Publicado originalmente em novembro de 2019.

CADASTRE-SE GRATUITAMENTE

TENHA ACESSO À CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

+ 300 MATÉRIAS COM CONTEÚDO DIRECIONADO

RECEBA AS ATUALIZAÇÕES EM 1ª MÃO

Tenha acesso ILIMITADO ao conteúdo EXCLUSIVO de turismo.

Conteúdo exclusivo

Recentes

Mais do DT

Atendimento Comercial