Emissões de carbono por passageiro diminuem mais de 50% desde 1990

A Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA – International Air Transport Association) publicou informações que confirmam a redução de 50% das emissões de carbono por passageiro desde 1990. Essa conquista se deve em grande parte à melhoria de 2,3% que o setor alcançou na eficiência anual de combustível no período desde 2009, cerca de 0,8 ponto percentual acima da meta.
EDIÇÃO DO DIÁRIO
“A redução pela metade das emissões por passageiro é uma conquista incrível em termos de conhecimento técnico e inovação na indústria da aviação. Mas temos metas ainda maiores. A partir de 2020, limitaremos as emissões líquidas. E até 2050, reduziremos as emissões para metade dos níveis de 2005. Para atingir essas metas, teremos que fazer investimentos contínuos em novas tecnologias, combustíveis sustentáveis e melhorias operacionais”, disse Alexandre de Juniac, diretor geral e CEO da IATA.
As companhias aéreas investiram cerca de US$ 1 trilhão em novas aeronaves desde 2009 e, além disso, assinaram contratos no valor aproximado de US$ 6 bilhões para a compra antecipada de combustível de aviação sustentável. Além disso, a adoção do Esquema de Redução e Compensação das Emissões de Carbono da Aviação Internacional (CORSIA) garantirá o crescimento neutro em carbono nos voos internacionais a partir de 2020 e levantará cerca de US$ 40 bilhões em financiamento climático.

Medidas alternativas são ineficientes e não reduzem as emissões de carbono

A análise da IATA mostra que a imposição de impostos punitivos aos passageiros é ineficiente e não ajuda a reduzir as emissões de carbono.
A eficácia do esquema CORSIA está em seu escopo global. Estima-se que o CORSIA reduzirá as emissões em cerca de 2,5 bilhões de toneladas durante a vigência do sistema. Mas a implementação do CORSIA encontra obstáculos criados por governos que introduziram impostos sobre a emissão de carbono. Nos últimos meses, várias decisões foram tomadas e propostas sugeridas para a cobrança de impostos de passageiros aéreos, inclusive na França, Alemanha, Holanda e Suíça.
“A cobrança de impostos destinada a impedir as pessoas de exercer sua liberdade de voar tornará as viagens mais caras e fará muito pouco para reduzir as emissões. Esta solução é puramente política e não leva em conta seu impacto negativo na economia nem as restrições de mobilidade impostas às pessoas com renda mais baixa”, afirmou Alexandre de Juniac.
No longo prazo, a aviação busca reduzir as emissões com tecnologias mais limpas. Isso exigirá um setor aéreo financeiramente sólido, capaz de fazer investimentos significativos, que serão necessários para tornar a viagem aérea sustentável.
“Os governos devem concentrar seus esforços de forma apropriada. A aviação traz prosperidade; portanto, não é uma inimiga dos governos. A redução das emissões de carbono deve ser considerada prioridade, exigindo liderança dos governos para incentivar a comercialização de combustíveis de aviação sustentáveis, aumentar a eficiência do gerenciamento do tráfego aéreo e apoiar pesquisas sobre fontes de energia da próxima geração de baixa emissão de carbono”, disse Alexandre de Juniac.

Avatar
Redaçãohttps://www.diariodoturismo.com.br
Primeiro e-Diário de Turismo do Brasil

Assine nossa newsletter

E fique por dentro das notícias mais importantes do setor!


Mais recentes

Azul lança sua revista digital de bordo

A revista de bordo da Azul ganha hoje mais uma versão. A companhia lança uma plataforma de conteúdo online para a Revista Azul, que,...

Atrio Hotel promove ações de solidariedade para minimizar impactos sociais

A Atrio, em conjunto com seus 56 hotéis administrados, vem promovendo ações de solidariedade em diversas regiões do país, em uma iniciativa para amenizar...

Bourbon Cataratas reabre dia 10 de junho aniversário de Foz do Iguaçu

A Bourbon Hotéis & Resorts anuncia a abertura gradativa de alguns de seus empreendimentos e o próximo será o Bourbon Cataratas do Iguaçu Resort, que abre no dia do aniversário da...

Aeromexico faz voo da China para o México sem escalas e bate recorde

A Aeromexico realizou o voo de maior alcance em sua existência e na história da aviação no México. Foi uma operação direta entre o...

Guias de Turismo do Rio enviam abaixo assinado ao ministro do Turismo

Os guias de Turismo do Rio de Janeiro, por meio da Liguia - Liga Independente dos Guias de Turismo do Rio de Janeiro elaboraram...

Expedia Group garante US$ 275 milhões para ajudar na recuperação de parceiros

O Expedia Group, uma das maiores agências de viagens online do mundo, destinará US$ 275 milhões para ajudar seus parceiros a se recuperar do...

Relacionadas

Fique ligado - Receba nossas notícias diárias