Parlamento Europeu pede que início do processo de ‘Brexit’ comece na terça

Agências com edição do DT

O presidente do Parlamento Europeu, Martin Schulz, pediu ao primeiro-ministro britânico, David Cameron, que inicie o processo de saída da União Europeia (UE) na terça-feira (28), dia de uma reunião de cúpula do bloco. Após o resultado do referendo, Cameron anunciou que deixará o cargo em outubro para que um outro líder conduza esse processo.

Em uma entrevista ao jornal alemão Bild, Schulz afirmou que um período confuso “levaria a mais insegurança, colocando os empregos em perigo”.

 “Esta atitude de dúvida, simplesmente para seguir o jogo tático dos conservadores britânicos, prejudica a todos. Por isto contamos com o governo britânico para cumprir suas promessas a partir de agora e a reunião de cúpula de terça-feira será um bom momento”, completou.

As quatro bancadas mais importantes do Parlamento Europeu também redigiram uma resolução que convida Cameron a iniciar o Brexit na terça-feira, informa o jornal alemão Frankfurter Allgemeine Sonntagszeitung.

“É imperativo evitar uma incerteza prejudicial para todos e preservar a unidade da União. Não se poderá aprovar nenhuma nova relação, do tipo que for, entre o Reino Unido e a UE enquanto o acordo de saída não estiver concluído”, afirma o texto dos parlamentares.

Na sexta-feira, após o choque do resultado do referendo, que definiu a saída do Reino Unido da UE, Cameron anunciou sua renúncia para o mês de outubro, deixando para o sucessor o papel de negociar o Brexit com os outros países membros.

Como estipula o artigo 50 do Tratado de Lisboa, que nunca foi utilizado até hoje, para concretizar a saída, o Reino Unido deve notificar o Conselho Europeu, composto pelos chefes de Estado e de Governo, sobre a intenção de abandonar a UE.

 A partir deste momento, o Estado que deseja abandonar o bloco e os membros da UE têm dois anos para negociar a saída.

A Escócia já demonstrou a intenção de tentar barrar o processo de saída. A primeira-ministra escocesa, Nicola Sturgeon, disse neste domingo (26) que o parlamento escocês poderia tentar bloquear a saída do Reino Unido do bloco.

Em declarações para um programa da emissora “BBC”, a premiê sustentou que “certamente” pediria ao parlamento autônomo que não concedesse o “consentimento legislativo” para que o governo de Londres procedesse com a saída do bloco comunitário.

No entanto, Sturgeon admitiu que o governo britânico poderia contestar a necessidade de ter que receber o consentimento de Edimburgo para proceder com a “Brexit”.

Os chefes de Estado e de Governo da UE devem se reunir na terça e quarta-feira (30) para discutir o referendo britânico. O Parlamento Europeu se reunirá na terça-feira em sessão extraordinária.

Os ministros das Relações Exteriores dos seis países fundadores da UE (Alemanha, França, Itália, Bélgica, Holanda e Luxemburgo) pressionaram no sábado o governo britânico a iniciar o processo de saída “o mais rápido possível”.

Alemanha mais flexível
Mas a chanceler alemã, Angela Merkel, mostrou-se um pouco mais flexível ao afirmar que corresponde ao Reino Unido decidir quando iniciar a fase de saída, mas sem “eternizar-se”.

“Não temos nenhuma razão para ser desagradáveis nas negociações. Devemos seguir as regras do jogo”, declarou no sábado.

O chefe de gabinete de Merkel, Peter Altmaier, disse que a “petição (de saída) será apresentada em algumas semanas, inclusive dentro de alguns meses, certamente com a chegada de um novo governo”.

Ele disse que o novo governo britânico deve primeiro se organizar para depois apresentar o pedido. “Deveríamos esperar com tranquilidade”, afirmou.

Arrependimento?
O sentimento de arrependimento pela Brexit, fusão dos termos “british” e “exit” – que significam saída britânica em inglês – foi batizado de “Bregret”, junção de “british” e “regret”, ou arrependimento britânico, segundo a Efe.

Mais de 3 milhões de pessoas assinaram até este domingo uma petição ao Parlamento para que o Reino Unido celebre um segundo referendo sobre a União Europeia após histórico ‘Não’ de quinta-feira.

O site petition.parliament.uk chegou a travar com a grande quantidade de pedidos por uma segunda consulta.

O Parlamento é obrigado a responder a qualquer demanda que supere 100 mil assinaturas, mas um debate na Câmara dos Comuns não significa nenhuma votação posterior.

A petição, criada apenas 24 horas depois da votação que deu a vitória ao Brexit, demonstra a profunda divisão no país depois do terremoto provocado pela decisão de sair da UE.

Oficialmente, o referendo não é “vinculante”, ou seja, ele não torna obrigatória a decisão de sair do bloco europeu. Mas o futuro primeiro-ministro britânico dificilmente será capaz de contrariar a decisão da população. Parlamentares também podem bloquear a saída do Reino Unido, mas analistas consideram que isso seria suicídio político.

Divisões profundas e os insatisfeitos
O resultado do plebiscito sobre a permanência na UE evidenciou profundas divisões entre os britânicos. Em grandes cidades como Londres, Manchester, Bristol, Leicester, Leeds e Liverpool, a maioria votou por permanecer na UE, enquanto em cidades menores e zonas rurais predominou a preferência pela saída do bloco.

Na sexta-feira, londrinos fizeram um protesto contra o resultado do referendo. A maioria dos eleitores da cosmopolita capital britânica, de 8,6 milhões de habitantes, votou contra a separação. Os londrinos também lançaram uma campanha bem-humorada pela independência da capital britânica nas redes sociais, como informou a BBC.

Assine nossa newsletter

E fique por dentro das notícias mais importantes do setor!


Mais recentes

Governo prorroga prazo para recolhimento de INSS, PIS e COFINS

Por Marcelo Vianna* O Ministério da Economia acaba de publicar a Portaria 139, de 03.04.2020, prorrogando o prazo de recolhimento dos seguintes tributos federais:INSS das competências de março...

CEO e Fundador do Grupo OYO renuncia a salário anual seguido por equipe de liderança

O COVID-19 impactou significativamente o setor de hospitalidade global, com as ocupações de diversas redes de hotéis sendo afetadas drasticamente. Nesse período difícil e...

Abav-SP e Aviesp realizam LIVE para esclarecer dúvidas dos agentes de viagens

A Abav-SP e Aviesp realizarão uma transmissão ao vivo pela página do Instagram (https://www.instagram.com/abavsp.aviesp/), no dia 7 de abril (terça-feira), às 14h30. A LIVE...

Máscaras caseiras podem ajudar a evitar transmissão da doença (ouça áudio)

Com a disseminação do coronavírus (Covid-19) por todos os estados do país e a falta de máscaras para reduzir a transmissão da doença, muitas...

Festival Coolritiba 2020 será reagendado por conta do COVID-19

A 4ª edição do festival mais cool do Brasil será reagendada! O Coolritiba 2020, previsto para acontecer em Maio, diante do avanço da COVID-19...

Curiosidade: quando surgiram os mapas?

Os mapas mais antigos que se têm registro hoje são os mapas babilônicos, confeccionados em argila por volta de 2.300 A.C. REDAÇÃO DO DTMuito...

Relacionadas

Fique ligado - Receba nossas notícias diárias