Egito abre resorts a estrangeiros a partir de 1º de julho

O Egito abrirá seus principais resorts à beira-mar para vôos internacionais e turistas estrangeiros a partir de 1º de julho, informou o gabinete.

Reuters

O Egito suspendeu vôos internacionais regulares em março e fechou restaurantes, hotéis e cafés. Além dos relacionados aos resorts, outros vôos internacionais permanecerão suspensos até novo aviso.

Os hotéis foram autorizados a reabrir para turistas domésticos no mês passado, com capacidade reduzida, se atenderem aos protocolos de saúde.

As áreas que abrem são o sul do Sinai, onde estão localizados os resorts de Sharm el-Sheikh e Dahab, província do Mar Vermelho, lar dos resorts de Hurghada e Marsa Alam, e Marsa Matrouh no Mediterrâneo, informou o comunicado do gabinete.

A pandemia encerrou o setor turístico do Egito, que segundo o governo representa 5% do PIB. Analistas dizem que o número pode chegar a 15% se empregos indiretos, gastos e investimentos forem incluídos.

O Egito também anunciou o relaxamento de algumas restrições durante as próximas duas semanas, incluindo a redução do toque de recolher noturno em uma hora. O horário da loja será prorrogado por uma hora.

O Egito, um país com cerca de 100 milhões de pessoas, registrou 38.284 casos de coronavírus na quarta-feira, incluindo 1.342 mortes. Novos casos diários ficaram acima de 1.000 nas últimas duas semanas.

CADASTRE-SE GRATUITAMENTE

TENHA ACESSO À CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

+ 300 MATÉRIAS COM CONTEÚDO DIRECIONADO

RECEBA AS ATUALIZAÇÕES EM 1ª MÃO

Tenha acesso ILIMITADO ao conteúdo EXCLUSIVO de turismo.

Conteúdo exclusivo

Recentes

Mais do DT

Atendimento Comercial