Luigi Rotunno da Resorts Brasil, sobre a Decolar “Quem banca a maior comissão são os resorts”

Por Paulo Atzingen*

O impasse entre a Decolar e as entidades hoteleiras no Brasil não perde força. Várias associações já romperam contrato com a Decolar.com, pois não concordam com ás altas margens de comissionamento praticados pela Online Travel Agencies (OTA), conforme já noticiado pelo DIÁRIO.

O bloqueio ocorre por conta do aumento do comissionamento de 13% para até 22% proposto pela OTAs e que teve reação imediata da maioria da rede hoteleira do Brasil.

Participando da 20ª Avirrp, que ocorre em Ribeirão Preto dias 5 e 6 de agosto, o presidente da Associação Brasileira dos Resorts, Luigi Rotunno explicou detalhadamente o que está ocorrendo nesse impasse:

“Em assembleia geral, os associados foram contra esse aumento, se manifestaram totalmente contra. Alguns associados que não tem venda relevante com a Decolar não se manifestaram tão veementemente, mas a maioria é contra”.

Segundo Luigi, o seu receio não é o comissionamento em si da Decolar, mas a influência que ela pode ter no mercado criando uma reação em cadeia, uma tendência, como ele mesmo diz. “O nosso medo não é só o comissionamento da Decolar, mas é a tendência que eles estão querendo definir no mercado. Se a Decolar aumentar todos vão querer aumentar tarifa, não só as operadoras, mas também as OTAS. Nós como resorts, como ABR, somos os mais prejudicados pois temos as tarifas mais altas do mercado. As Otas e operadoras não calculam por comissão de venda, mas por porcentagem sobre a venda. E quem banca mais essa comissão são os resorts.

Acompanhe entrevista completa com Luigi Rotunno na edição de quarta-feira do DIÁRIO.

1 COMENTÁRIO

Comentários estão fechados.

CADASTRE-SE GRATUITAMENTE

TENHA ACESSO À CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

+ 300 MATÉRIAS COM CONTEÚDO DIRECIONADO

RECEBA AS ATUALIZAÇÕES EM 1ª MÃO

Tenha acesso ILIMITADO ao conteúdo EXCLUSIVO de turismo.

Conteúdo exclusivo

Recentes

Mais do DT

Atendimento Comercial