Expedição Cusco-Puyehue-Pascoa: sobrevoando os Andes

Por Paulo Atzingen (de Lima)

DIÁRIO participa como mídia convidada do evento Madre Tierra, em Cusco, regionalmente denominado Cerimonias a la Pachamama. Visitará o Parque de Saqsaywaman, o Templo do Sol inca chamado Qoricancha e as Ruínas de Pisac. Também estão previstas visitas ao povoado de Ollantaytambo, na região andina do Vale Sagrado. A  Expedição denominada Cusco-Puyehue-Páscoa será transformada em três edições digitais. Esta expedição só seria possível com o apoio das empresas AccorHotels, Global Travel Assistance, Termas Puyehue Hotel, Hangaroa EcoVillage & Spa, João Araújo Promoções e Yázigi Idiomas.

Andes: gargantas de quartzo e abismos de ar

O primeiro dia em direção ao império Inca foi marcado pelo desprendimento.Desprender-se do cimento armado e preparar-se para a montanha de pedra. Desprender-se do céu carbônico da metrópole paulistana e sobrevoar as pontas de cristal das montanhas dos Andes.

Por mais que ainda guardemos as impressões digitais do mundo em que vivemos, e tentamos processá-lo o tempo todo explicando-o e rememorando-o, em uma busca para não perder o fluxo lógico da memória, seguir em direção ao Andes está diretamente relacionado a ir à procura de um passado ainda mais distante, não vivido, não experimentado e que jamais será entendido e descrito em sua totalidade, pois ele não está em uma memória individual, mas em uma memória coletiva, em um tempo indefinido. Tiawanakus, incas, xavantes, maias, quíchuas foram impérios, povos pouco compreendidos.

Se enveredar na selva peruana e absorver as nuances de uma nação engenheira que colocou os blocos de pedra equilibrados na ponta de uma montanha é uma experiência que emudece muitas bocas, tagarelices, opiniões superficiais e achismos. É uma afronta ao que entendemos e chamamos de moderno. A engenharia inca é quântica e pelas fotos e relatos que absorvemos durante todos esses anos dá para perguntar: eram os Deuses (desses povos antigos) Astronautas para levantar aquelas pedras colossais? 

Seguir em direção ao Andes está diretamente relacionado a ir à procura de um passado ainda mais distante do nosso, não vivido

Não vejo o momento de estar diante daquele cenário que mistura nuvens e floresta sobre os imensos pedregulhos polidos pelas eras, encaixados milimetricamente com uma espátula gigante e com um cimento chamado gravidade.

A cordilheira aparece ao longe, enigmática como uma barreira de topázio rasgando o continente ao meio, fora a fora.

lago titicaca
No voo para Lima, o azul turquesa do Lago Titicaca, um mar de água doce a 4 mil metros de altura (Foto: Paulo Atzingen)

É um deserto de gelo e rocha, neve e lama vulcânica, entremeado por lhamas, gente, famílias, estórias, sentimentos, rios e milhares de cachoeiras, fios de vida, carregadas de energia terapêuticas, medicinais, míticas e… espirituais…uma afronta ao mundo dos negócios, da política, dos governos e dos arranha-céus.

É para lá a direção que caminho, mais uma vez… deixarei-me envolver pelas gargantas de quartzo das montanhas e abismos de ar…

CADASTRE-SE GRATUITAMENTE

TENHA ACESSO À CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

+ 300 MATÉRIAS COM CONTEÚDO DIRECIONADO

RECEBA AS ATUALIZAÇÕES EM 1ª MÃO

Tenha acesso ILIMITADO ao conteúdo EXCLUSIVO de turismo.

Conteúdo exclusivo

Recentes

Mais do DT

Atendimento Comercial