Grupo Accor adota medidas para limitar o impacto do Covid-19

Sede da Accor em Paris ilumina sua fachada como um sinal de luz e esperança para as comunidades locais, para os viajantes e para todo o mundo. No decorrer das últimas três semanas, a crise se aprofundou severamente com cerca de metade da população mundial confinada e/ou em isolamento. Essa situação resultou em uma paralisação das viagens, gastronomia e entretenimento, o que está vastamente afetando a nossa indústria.

EDIÇÃO DO DIÁRIO

Hoje, mais de metade dos hotéis das marcas da Accor globalmente estão fechados, provavelmente cerca de dois terços nas próximas semanas. Uma informação positiva é a confirmação do início da recuperação do mercado hoteleiro Chinês, com leve melhora na ocupação e nas atividades de Alimentos&Bebidas.

A deterioração abrupta da crise fez com que o Grupo tomasse medidas drásticas nas suas operações ao redor do mundo. Essas ações são indispensáveis para limitar o impacto sobre os ganhos e necessárias para nos prepararmos para a recuperação pós-crise. Em meio a esses tempos sem precedentes, o Grupo está mais do que nunca ao lado dos seus colaboradores, parceiros e comunidades, oferecendo tempo, recursos e acesso à sua rede local e global.

Medidas de mitigação

Medidas foram tomadas já no início de fevereiro. Dada a situação, o Grupo decidiu implementar ações agressivas. Coletivamente, isso inclui:

• Banimento de viagens; congelamento de contratações; horários de trabalho reduzidos e/ou licença para 75% das equipes globais da matriz para o segundo trimestre, resultando em uma redução mínima de €60 milhões de euros nas despesas gerais e administrativas;
• Revisão do plano de investimento para 2020, resultando em uma redução de €60 milhões de euros nas despesas de capital.

O Grupo está simplificando ainda mais todos os outros custos (por exemplo, vendas, marketing, TI), de acordo com as receitas reduzidas.

Balanço Patrimonial

Graças à sua recente estratégia de transformação de asset-light e preservação de caixa, a Accor hoje pode contar com um forte balanço patrimonial, com mais de €2,5 bilhões de euros em caixa disponível e uma linha de crédito rotativo não utilizada de €1,2 bilhão. Embora exista muita incerteza sobre a duração dessa crise, o Grupo espera um forte impacto no desempenho de 2020, mas permanece otimista na perspectiva de longo prazo do setor de hospitalidade, para a Accor, seus colaboradores, proprietários e acionistas.
Dividendos e medidas de solidariedade.

Nestes territórios desconhecidos, o Conselho Administrativo da Accor decidiu hoje complementar as ações de gerenciamento descritas acima, retirando sua proposta de pagamento de dividendos em 2019 de c. 280 milhões de euros.

Após consultar os principais acionistas do grupo, JinJiang International, Qatar Investment Authority, Kingdom Holding e Harris Associates, a Accor decidiu alocar 25% do dividendo planejado (€ 70 milhões de euros) para o lançamento do ” ALL Heartist Fund”, um veículo para fins especiais COVID-19. Este fundo irá assistir:
• Os 300.000 colaboradores do Grupo, comprometendo-se a pagar as despesas de saúde relacionadas ao COVID-19 para aqueles que não têm seguro social ou seguro médico;
• Caso a caso, colaboradores de licença com dificuldades financeiras;
• Caso a caso, proprietários individuais com dificuldades financeiras;
• Além disso, o Grupo continuará implementando suas iniciativas de solidariedade para dar suporte a profissionais de saúde que estão na linha de frente do combate ao vírus e a organizações sem fins lucrativos.

ALL Heartist Fund, um fundo destinado a ajudar colaboradores e parceiros em meio à crise mundial. Essas iniciativas refletem a ambição do Grupo e dos seus acionistas em oferecer contribuições significantes para iniciativas globais de solidariedade, com o objetivo de enfrentar a atual crise da saúde e planejar as necessidades futuras. Esta decisão recebeu apoio unânime dos membros do Conselho, que decidiram coletivamente reduzir em 20% as taxas de participação em benefício do “ALL Heartist Fund”. Além disso, Sebastien Bazin, presidente e CEO da Accor, renunciará a 25% de sua remuneração durante a crise. O equivalente em dinheiro também será contribuído para o Fundo.

Sébastien Bazin, Presidente e CEO da Accor, comentou: “Acolher, proteger e cuidar de outras pessoas é a base do que fazemos. À luz da urgência e da escala da situação, decidimos agir de maneira imediata e significativa, no espírito de nossos valores e compromissos. Através deste gesto, queremos expressar nossa solidariedade e gratidão a todos aqueles que demonstram coragem e altruísmo durante esta crise. Em nome do Conselho, gostaria de agradecer aos principais acionistas do Grupo. Sem eles, o “ALL Heartist Fund” não teria sido possível. Também quero prestar uma homenagem especial às equipes da Accor em todo o mundo. Elas estão enfrentando a crise atual com admirável coragem, dedicação e profissionalismo. Como nossa indústria está passando por tempos difíceis, temos que tomar decisões difíceis, mas a Accor tem um forte balanço patrimonial que irá permitir suportar essa crise e emergir com força durante o período de recuperação. Eu estou confiante de que a Accor em breve irá redescobrir o caminho para o crescimento”.

Para mais informações acesse: https://all.accor.com

Avatar
Redaçãohttps://www.diariodoturismo.com.br
Primeiro e-Diário de Turismo do Brasil

Assine nossa newsletter

E fique por dentro das notícias mais importantes do setor!


Mais recentes

Bolsa qualificação beneficia turismo de Foz do Iguaçu e preserva 4,5 mil empregos

Foz do Iguaçu vem adotando diversas medidas para preservar empregos e amenizar o impacto social provocado pela pandemia no novo coronavírus (Covid-19). Uma delas...

Portugal recebe o Selo ‘Safe Travels’ do World Travel & Tourism Council

Este selo visa reconhecer destinos que cumprem protocolos de saúde e higiene alinhados com os Protocolos de Viagens Seguras emanados pelo WTTC, ajudando, sobretudo,...

Os  Embaixadores do Rio e a retomada do turismo fluminense

Bayard Do Coutto Boiteux*O Rio  de Janeiro com a pandemia causada pelo Covid-19 passa o pior momento de sua história turística nas últimas décadas....

Prefeito de São Sebastião oficializa Área de Proteção Ambiental Baleia Sahy

Nesta sexta-feira (5), o prefeito do município de São Sebastião, Felipe Augusto, assinou o decreto que regulamenta o Plano de Manejo da Área de...

União Europeia só abrirá totalmente as fronteiras internas no final de junho

A União Europeia só abrirá totalmente as fronteiras internas no final de junho e começará a suspender as restrições a viagens fora do bloco...

Accor amplia programa Plant for the Planet agora para a Colômbia

Para reforçar seu objetivo com a preservação ambiental e preocupação com os insumos que utiliza em seus hotéis, a Accor anuncia no Dia Internacional...

Relacionadas

Fique ligado - Receba nossas notícias diárias