Jair Bolsonaro voltar a minimizar coronavírus e cria insegurança nacional

Parlamentares, até mesmo os declaradamente aliados, governadores e representantes de entidades civis reagiram de forma dura ao pronunciamento da noite de terça-feira em rede nacional do presidente Jair Bolsonaro, no qual ele voltou a minimizar a pandemia de coronavírus, e cobraram que o presidente tenha responsabilidade ao lidar com a crise gerada pelo Covid-19, doença causada pelo vírus.

REUTERS

A reação veio, por exemplo, dos presidentes do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), além do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), de governadores —diretamente criticados pelo presidente em sua fala— e pelo presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz.

Ficou por conta de Alcolumbre a resposta institucional mais dura à fala de Bolsonaro. O presidente do Senado disse que o país precisa neste momento “de uma liderança séria e responsável” e considerou grave a posição externada por Bolsonaro no pronunciamento.

“Consideramos grave a posição externada pelo presidente da República hoje, em cadeia nacional, de ataque às medidas de contenção ao Covid-19. Posição que está na contramão das ações adotadas em outros países e sugeridas pela própria Organização Mundial da Saúde (OMS)”, disse.

“Reafirmamos e insistimos: não é momento de ataque à imprensa e a outros gestores públicos. É momento de união, de serenidade e equilíbrio. A nação espera do líder do Executivo, mais do que nunca, transparência, seriedade e responsabilidade.”

Maia adotou tom mais ameno ao classificar de “equivocada a fala de Bolsonaro, ao mesmo tempo que, em uma rede social, republicou a nota de Alcolumbre e o elogiou pelo posicionamento.

“Desde o início desta crise venho pedindo sensatez, equilíbrio e união. O pronunciamento do presidente foi equivocado ao atacar a imprensa, os governadores e especialistas em saúde pública”, disse.

“Cabe aos brasileiros seguir as normas determinadas pela OMS e pelo Ministério da Saúde em respeito aos idosos e a todos que estão em grupo de risco.”

No pronunciamento em cadeia nacional, Bolsonaro voltou a se referir à Covid-19 como uma “gripezinha” e criticou governadores e prefeitos que têm adotado medidas de restrição da circulação para conter a disseminação do vírus. [nL1N2BI01I]

De acordo com a OMS, existem mais de 375 mil casos de Covid-19 em 195 países e a doença já matou mais de 16 mil pessoas globalmente. No Brasil, segundo balanço do Ministério da Saúde na terça-feira, são 2.201 casos, com 46 mortes.

Em publicação no Twitter após o pronunciamento de Bolsonaro, Gilmar Mendes afirmou que a pandemia “exige solidariedade e responsabilidade” e pediu às pessoas que permaneçam em casa para tentar conter a epidemia.

“A experiência internacional e as orientações da OMS na luta contra o vírus devem ser rigorosamente seguidas por nós. As agruras da crise, por mais árduas que sejam, não sustentam o luxo da insensatez. #FiqueEmCasa”, disse.

Aliado declarado de Bolsonaro, o senador Major Olimpio (PSL-SP) reconheceu que se elegeu graças à onda pró-Bolsonaro na eleição de 2018, mas afirmou que “aliado não é alienado” e classificou a fala do presidente como “um desastre”.

O presidente da OAB, por sua vez, foi mais longe e disse que a fala de Bolsonaro “será reconhecido como um dos pronunciamentos políticos mais desonestos da história”.

O discurso de Bolsonaro também foi criticado por governadores como os do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC); do Piauí, Wellington Dias (PT); do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), e do Maranhão, Flavio Dino (PCdoB).

Nesta quarta-feira, Bolsonaro terá uma videoconferência com os governadores da Região Sudeste depois de já se reunir, da mesma forma, nesta semana com governadores das regiões Norte, Nordeste, Centro-Oeste e Sul.

Por Eduardo Simões, em São Paulo e Maria Carolina Marcello, Ricardo Brito e Lisandra Paraguassu, em Brasília

Assine nossa newsletter

E fique por dentro das notícias mais importantes do setor!


Mais recentes

Medidas do governo darão fôlego às empresas durante a quarentena (OUÇA!)

Com o objetivo de reduzir o impacto financeiro causado pela quarentena da Covid19, o Governo Federal tem adotado diversas medidas na esfera tributária, principalmente...

O mundo precisa de pessoas juntas – Mensagem da Equipotel 2020 (Veja o vídeo)

O mundo precisa de pessoas juntas. Mas juntas de um jeito novo. Por hoje, pedimos que vivencie uma excelente hospitalidade em sua casa, para o seu...

LATAM já operou 115 voos especiais transportando mais de 16 mil passageiros

Grupo já operou 115 voos especiais, transportando não só seus passageiros, mas também clientes de outras companhias EDIÇÃO DO DIÁRIO com agências O Grupo LATAM Airlines...

FESTURIS e a recuperação do turismo no final do segundo semestre

Marta Rossi e Eduardo Zorzanello CEO’s da Rossi & Zorzanello Feiras e EmpreendimentosVivemos uma crise desafiadora e incomparável. Estamos em estado de guerra pela vida...

Airbnb pagará US$ 250 milhões a ‘anfitriões’ para ajudar a cobrir custos de cancelamentos por COVID-19

O CEO do Airbnb, Brian Chesky, anunciou a criação de um fundo de US$ 250 milhões para ajudar os anfitriões a cobrir o custo dos...

Prefeitos do ABC compram 1 milhão de testes de covid-19

O Consórcio Intermunicipal Grande ABC, que reúne prefeitos da região, anunciou a compra de 1 milhão de kits para testes de covid-19. A remessa...

Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Fique ligado - Receba nossas notícias diárias