Administração de Noronha libera o uso das praias, para moradores, com restrições

Em nota enviada ao DIÁRIO neste domingo (24) a administração de Fernando de Noronha informa que vai conseguindo, aos poucos, superar as adversidades geradas pela pandemia da Covid-19.

EDIÇÃO DO DIÁRIO com agências

Após zerar os casos de coronavírus no arquipélago ao adotar o regime de quarentena, a administração flexibilizou a saída das pessoas na rua e, agora, anuncia que os moradores já podem frequentar as praias a partir desta segunda-feira, dia 25 de maio. O horário permitido é das 8h às 16h. Mas, para isso, os noronhenses precisam seguir medidas importantes para prevenção da doença, que estão disponíveis nas redes sociais da Ilha (Instagram e Facebook) e também nos grupos de WhatsApp dos moradores.

“Estão permitidas as atividades individuais físicas e náuticas, como natação e surf, e prática de esportes com até quatro pessoas, desde que não haja contato físico. Por outro lado, está proibido o consumo de bebidas alcoólicas, qualquer atividade comercial e o uso de guarda-sóis e toldos. A aglomeração com mais de cinco pessoas, também não é permitida. E segue a recomendação de manter um distanciamento de dois metros entre as pessoas. É importante lembrar que o descumprimento dessas medidas pode acarretar numa nova interdição das praias”, diz o comunicado.

A liberação das praias nesta segunda-feira estava nos planos do administrador da Ilha de Fernando de Noronha, Guilherme Rocha, desde que os casos de coronavírus foram zerados no arquipélago, no dia 8 de maio. “Num trabalho em conjunto com toda a sociedade noronhense, conseguimos zerar os casos. E isso foi uma grande vitória. Agora, estamos liberando as praias para os moradores e contamos com o apoio de todos nas medidas de prevenção para, aos poucos, voltarmos à nossa normalidade”, destacou.

ESTUDO EPIDEMIOLÓGICO

Para que essa flexibilidade nas praias seja ampliada, a administração de Fernando de Noronha espera contar com o apoio dos moradores quanto ao estudo epidemiológico que já teve início na Ilha. Através dessa pesquisa, será possível avaliar a circulação do vírus, tornando Noronha um local protegido e seguro para a população. “É muito importante que os moradores recebam os pesquisadores em suas casas para esse estudo. Com os dados, será possível ter uma radiografia mais real da circulação do vírus na Ilha, que pode ocorrer de forma assintomática e silenciosa. Com as informações da pesquisa, a gente pode agir de forma mais precisa para bloquear essa possível presença do coronavírus. Vamos continuar juntos trabalhando por uma Noronha livre da doença”, disse Guilherme. Além do estudo, a Vigilância Sanitária da ilha segue em prontidão. Qualquer sinal de sintoma gripal, o morador deve acionar o órgão pelos telefones (81) 3619-0956 / 99488-4366.

 

Avatar
Redaçãohttps://www.diariodoturismo.com.br
Primeiro e-Diário de Turismo do Brasil

Assine nossa newsletter

E fique por dentro das notícias mais importantes do setor!


Mais recentes

Organizações pedem liberação de R$ 2 bi de fundos socioambientais

Carta aberta ao BNDES lançada nesta terça-feira (4) exige medidas concretas para evitar financiamento a desmatadores e a revisão da política socioambiental do Banco EDIÇÃO...

Embraer anuncia o Phenom 300MED para transporte aeromédico

A Embraer anunciou nesta terça-feira (4) o Phenom 300MED, solução de transporte aeromédico (MEDEVAC) exclusiva para aeronaves da série Phenom 300, disponível também para...

Château Hotel Grand Barrail, da França, divulga as novidades do verão

Entre elas estão um novo bar de vinhos, piqueniques gourmet e massagem com um mestre de Shiatsu EDIÇÃO DO DIÁRIO com agências Situado em Saint-Émilion, pequeno...

Entrevista com o professor Mário Carlos Beni: “O mundo hoje é um barco absolutamente desgovernado”

Mario Carlos Beni por sua permanente reinvenção, atualização e excepcional lucidez dispensaria apresentações*. Nesta entrevista, concedida ao editor do DIÁRIO, jornalista Paulo Atzingen, Mario...

O Ensino Superior do Turismo e a pandemia

por Bayard Do Coutto Boiteux*     Desde o ano passado assistimos a um desmoronamento  das faculdades de turismo no Brasil. Com pouca demanda, foram fechando ou...

Cientistas em carta aberta pedem o fim do turismo com golfinhos e baleias

Com a iminente reabertura de diversas atrações turísticas após meses de bloqueio por conta da pandemia da Covid-19, preocupa a exploração de milhares de...

Relacionadas

Fique ligado - Receba nossas notícias diárias

Open chat