Alemanha e França preparam novos bloqueios enquanto COVID varre a Europa

BERLIM / PARIS (Reuters) – A Alemanha e a França se preparam para anunciar restrições que se aproximam do lockdown considerando as mortes de COVID na Europa aumentando quase 40% em uma semana. Enquanto isso, os mercados financeiros despencaram com temores dos prováveis ​​custos econômicos.

A chanceler alemã, Angela Merkel, deve se encontrar esta quarta-feira (28) com os premiês estaduais em uma teleconferência para discutir o fechamento de restaurantes e bares, mas mantendo escolas e creches abertas, enquanto permite que as pessoas saiam em público apenas com membros de suas próprias famílias.

Na França, que tem visto mais de 50 mil novos casos por dia, o presidente Emmanuel Macron fará um discurso televisionado à noite e deve anunciar novas restrições ao movimento após as medidas de toque de recolher introduzidas em grande parte do país na semana passada.

A TV BFM TV informou que o governo estava considerando um bloqueio de um mês a partir da meia-noite de quinta-feira (29), mas não houve confirmação do gabinete de Macron.

As medidas, após medidas semelhantes na Itália e na Espanha, devem deixar as escolas e a maioria das empresas funcionando e serão menos severas do que os bloqueios quase totais impostos no início da crise em março e abril.

Mas o custo econômico provavelmente será pesado, eliminando os frágeis sinais de recuperação vistos no verão e aumentando a perspectiva de uma recessão de duplo mergulho. Os mercados de ações europeus atingiram seus níveis mais baixos desde junho na quarta-feira, enquanto o euro caiu em relação ao dólar.

Embora os líderes estejam desesperados para evitar o custo paralisante dos bloqueios, as novas medidas refletem o alarme crescente com o ritmo galopante da pandemia da Espanha, França e Alemanha à Rússia, Polônia e Bulgária.

“Se esperarmos até que as unidades de terapia intensiva estejam cheias, será tarde demais”, disse o ministro da Saúde alemão, Jens Spahn, cujo país já recebeu pacientes de seu vizinho Holanda, onde os hospitais atingiram seus limites.

A vice-primeira-ministra da Rússia, Tatiana Golikova, disse na quarta-feira que os leitos hospitalares estão com 90% da capacidade em 16 regiões do país, enquanto as autoridades alertaram que mesmo sistemas de saúde bem equipados como os da França e da Suíça podem chegar ao limite em alguns dias.

As esperanças de que novos tratamentos pudessem conter a disseminação foram abaladas quando o chefe da força-tarefa de aquisição de vacinas da Grã-Bretanha disse que uma vacina totalmente eficaz nunca poderá ser desenvolvida e que as primeiras versões provavelmente seriam imperfeitas.

A Comissão Europeia apelou aos governos europeus para intensificarem a sua resposta e coordenarem as estratégias de teste e disse que ainda há tempo para conter a doença.

“A situação é muito séria, mas ainda podemos retardar a propagação do vírus se todos assumirem a responsabilidade”, disse a presidente da Comissão, Ursula von der Leyen, em entrevista coletiva.

Os últimos números da Organização Mundial de Saúde na terça-feira mostraram que a Europa relatou 1,3 milhão de novos casos nos últimos sete dias, quase metade dos 2,9 milhões relatados em todo o mundo, com mais de 11.700 mortes, um salto de 37% em relação à semana anterior.

Os Estados Unidos, que registraram mais de 500.000 casos na semana passada, registraram infecções diárias recorde e, enquanto muitos países da Ásia controlaram a doença em grande parte, a China relatou 42 novos casos na terça-feira, seu maior número diário em mais de dois meses.

Até agora, mais de 42 milhões de casos e mais de 1,1 milhão de mortes foram registrados em todo o mundo pelo vírus, que foi identificado pela primeira vez na cidade chinesa de Wuhan no final do ano passado.

ADVERTISEMENT

Embora pesquisas em vários países mostrem que muitos desejam controles rígidos para impedir a disseminação da doença, o amplo clima de apoio público aos governos visto na primeira onda da pandemia tem evaporado cada vez mais.

Governos em toda a Europa têm sido criticados por falta de coordenação e por não usarem uma calmaria nos casos durante o verão para reforçar as defesas, deixando hospitais despreparados e forçando as pessoas a usar transporte público lotado para chegar ao trabalho.

“O relaxamento das medidas aplicadas durante os meses de verão nem sempre foi acompanhado por medidas para construir capacidade de resposta suficiente”, disse a Comissão Europeia na quarta-feira.

A Itália, que prometeu mais de 5 bilhões de euros (US $ 5,9 bilhões) em novas medidas de apoio às empresas atingidas pelas últimas restrições, viu repetidos confrontos entre a polícia e manifestantes em cidades de Nápoles a Turim, bem como críticas amargas de proprietários de restaurantes e grupos empresariais .

Como medidas semelhantes são impostas em outros lugares, grupos empresariais soaram o alarme.

O BGA da Alemanha, um grupo de lobby para o setor de serviços, disse que o fechamento de restaurantes infligiria um “golpe mortal” em muitas empresas e pediu medidas mais rígidas para restringir o contágio nas casas das pessoas.

Reportagem das agências Reuters; Escrito por James Mackenzie; Edição de Nick Macfie e Hugh Lawson

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Redação
Redaçãohttps://www.diariodoturismo.com.br
Primeiro e-Diário de Turismo do Brasil

Assine nossa newsletter

E fique por dentro das notícias mais importantes do setor!


    Mais recentes

    Preservação da onça-pintada exige medidas de proteção e combate à caça ilegal

    Com sua população em declínio, ao celebrar o Dia Nacional da Onça-Pintada, que acontece neste domingo (29), é preciso destacar as medidas fundamentais para...

    LATAM aceitou decisão do caso das juízas, por respeito ao Poder Judiciário

    O site Consultor Jurídico desta quinta-feira (26) publicou uma decisão do 2º Juizado Especial Cível de Niterói que condenou a companhia aérea Latam a pagar...

    Azul retoma viagens com voos inéditos no Aeroporto Internacional Tom Jobim

    A companhia coloca em prática o “Verão Azul Conecta”, que tem por objetivo incentivar os viajantes a trocarem a terra pelo ar. Búzios, Paraty...

    Air Europa oferece descontos de Black Friday

    Até o dia 01 de dezembro, a Air Europa irá oferecer descontos de até 20% nas passagens aéreas para mais de 50 destinos operados...

    Blue Tree Hotels (RS) oferece pacotes de fim de ano

    O Blue Tree Towers Millenium Porto Alegre recebe turistas de braços abertos, e com muita segurança. Para os dois grandes eventos deste ano (Natal...

    Maradona leva milhares de Argentinos à Casa Rosada para sua despedida (Veja Vídeo)

    Uma multidão de torcedores e personalidades do esporte e da política começou a chegar à mítica Casa Rosada nesta quinta-feira (26) para se despedir...

    Relacionadas

    Open chat