Celso Guelfi da GTA: no meio dos negócios, a sabedoria

retrospectiva_200Publicado originalmente dia 14 de dezembro

Por Paulo Atzingen

Os ditados sempre nos trazem à reflexão: “Onde há negócios, há negociantes”, “por traz de um homem há sempre uma grande mulher” e “onde há trabalho há sabedoria”. Por ordem de importância gosto mais do último.

Fui ao aniversário de 25 anos da Global Travel Assistance (GTA) esta semana mais pela verdade que esta empresa demonstra em sua trajetória do que pelos interesses econômicos que permeiam as relações entre as corporações e afins. Fui não para cumprir um rito, fazer social, ou retribuir a publicidade que esta empresa veiculou em nosso jornal nos outros anos. Fui pela pessoa de Celso Guelfi.

Mais que números, mais que quotas, mais que espaços publicitários, o que me interessa neste relacionamento com a GTA é a forma espontânea, verdadeira, até um pouco sertaneja (e sábia) de seu presidente.

Este executivo que me atendeu algumas vezes em seu gabinete em São Paulo, e me disse de uma forma simples e cristalina que o seguro-viagem era a Pipoca do Cinema – explicando que a venda do seguro-viagem era tão rentável quanto o próprio pacote vendido pelo agente de viagem… Esse homem, com sua simplicidade e forma direta de dizer as coisas comprova que para fazer sucesso e vingar na vida não precisa ser sofisticado e falar bonito, embora ele tenha um conhecimento da Língua que faz inveja a muitos letrados.

O que chamou a atenção na noite de comemoração dos 25 anos da GTA é que Guelfi foi abraçado pelo filho Leonardo, pela filha Jaqueline e pela esposa Maria Helena e estes gestos, embora óbvios e evidentes, guardam em si um enorme significado.

Como é prazeroso ver um empreendedor que não se atolou no lamaçal dos negócios suspeitos e dos compromissos inadiáveis e teve tempo de cuidar da família. Um profissional que em sua trajetória não procurou ocupar o seu tempo com alguma presidência de algum órgão ou instituto de classe para se beneficiar de regalias individuais, em detrimento da categoria. Sim ele é fundador da ABCA – Associação Brasileira de Cartões de Assistência mas não se tem notícia de uso da entidade para fins pessoais nem omissão de suas obrigações junto aos seus filiados.

“É prazeroso ver que esta empresa alcançou o sucesso não apenas por sua capacidade de reengenharia ou sagacidade de seus diretores, mas porque, de forma muito sutil, sua esposa, Maria Helena, cuida do setor financeiro, o que remete à sabedoria dos orientais, que entrega à mulher a administração do dinheiro da casa.

E este tempo disponível para questões mais sábias ficou comprovado quando sua filha, Jaqueline, ao agradecer o pai, lembrou, emocionada: “Obrigada pai, pela humildade, pela presença e por ter me ajudado em minha tese de veterinária”. Celso, como muitos sabem, tem como hobby – como ele mesmo diz – a criação de gado no Tocantins o que o torna um empreendedor fora da curva, não econômica, mas por sua capacidade de absorção de uma totalidade originária da terra.

É prazeroso ver que esta empresa alcançou o sucesso não apenas por sua capacidade de reengenharia ou sagacidade de seus diretores, mas porque, de forma muito sutil, a esposa de Celso, Maria Helena, cuida do setor financeiro, o que remete à sabedoria dos orientais, que entrega à mulher a administração do dinheiro da casa.

Mais que fotos, poses e vontade de aparecer na página social do jornal que dá ênfase à superfície das coisas e tenta ser mais rápido que o outro, o que chamou a atenção neste ¼ de século da GTA foi este sertanejo moderno, Celso Guelfi, com sua sabedoria ao dizer que fazemos parte de uma história que está sendo escrita por todos. “Vocês fazem parte desta minha história, nestas páginas já amareladas deste livro”…

É esta sensibilidade e aptidão de discernimento próprios de quem conhece os ciclos da terra e dos homens – é o que falta àqueles executivos focados nos fins e não nos meios, que vão às festas e comemorações sempre atrás de negócios, raramente atrás desta sabedoria de Celso Guelfi.

Paulo Atzingen
Paulo Atzingenhttps://www.diariodoturismo.com.br
Paulo Atzingen é paulista e jornalista profissional (DRT-185 PA) desde o ano 2000; cursou Letras e Artes e Comunicação Social na Universidade Federal do Pará (UFPA), É poeta, contista e cronista. Estuda gaita (harmônica).

Assine nossa newsletter

E fique por dentro das notícias mais importantes do setor!


Mais recentes

Lembro o Tob – Crônica de Osvaldo Alvarenga*

Faz anos, muitos, a mãe deixou seu apartamento em Juiz de Fora e foi viver numa pequena cidade ali perto, em casa ampla com...

Live solidária arrecada R$ 84 mil para profissionais de turismo de Foz do Iguaçu

Cerca de 600 pessoas, entre guias de turismo, taxistas, motoristas e camareiras, de Foz do Iguaçu, foram beneficiadas pela live solidária na usina de...

Pousada Casa de Maria, em Prado-BA, reabre seguindo protocolos de saúde e segurança

Estabelecimento recebe Selo Turismo Responsável do Ministério do Turismo  No último dia 1º de julho (quarta-feira) a Pousada Casa de Maria (www.pousadacasademaria.com.br), localizada em Prado...

SWISS faz primeiro voo após a retomada da rota São Paulo-Zurique 

Com os três voos por semana da SWISS, somados aos cinco de Lufthansa, o Lufthansa Group passa a conectar o Brasil com a Europa...

Carambeí: memória, fé e trabalho marcam viagem aos Campos Geraiss

15 ANOS DIÁRIOS - 10 de setembro de 2017 São casas, ferramentas, tratores, comidas, vestimentas, modo de se vestir e falar e uma infinidade de...

Denilson Althmann, do Park Inn By Radisson Santos: “hospitalidade continuará, sem ou com máscara”

Precursor das perguntas diretas aos seus interlocutores em busca de respostas objetivas e  francas, o DIÁRIO retoma seu quadro "TRÊS, QUATRO OU CINCO PERGUNTAS...

Relacionadas

Fique ligado - Receba nossas notícias diárias