Consórcio avança para a produção de combustível sustentável de aviação

A Agência de Energia da Suécia anunciou na última sexta-feira (18), uma concessão financeira a KLM, Södra, Växjö Energi, SkyNRG, RISE Research Institutes of Sweden e a ONG 2030-sekretariatet para andamento a pesquisas para o desenvolvimento da produção do Combustível Sustentável de Aviação (Sustainable Aviation Fuel, ou SAF, em inglês) na região de Växjö, em Smaland, na Suécia.

EDIÇÃO DO DIÁRIO com agências


O financiamento apoiará o consórcio a prosseguir seus estudos em uma instalação integrada de produção de SAF usando resíduos florestais por meio do processo químico Fischer-Tropsch. A estrutura imaginada tem potencial para ser um importante passo rumo a tornar a aviação mais sustentável. A Agência de Energia da Suécia concedeu ao consórcio o montante aproximado de 500 mil euros para o financiamento do projeto.

A estrutura pioneira de Fischer-Tropsch para produção de SAF integrada à produção de bioenergia já existente tem o potencial de desenvolver combustíveis sustentáveis de alta qualidade e reduzir as emissões de gases de efeito estufa no setor de aviação. A produção da planta pode server como prova de conceito para muitas instalações futuras. Em 2026, a planta poderá estar operacional com um volume de produção anual de 16 toneladas de SAF.

Consórcio holandês-sueco cobre toda a cadeia de valor

O consórcio, que representa toda a cadeia de valor da produção, une forças para aumentar a disponibilidade de SAF na Suécia e no norte da Europa. Para atingir as demandas futuras de parceiros, o grupo pesquisará toda os ângulos de engenharia, técnica, negócios e sustentabilidade do projeto. ONGs, o governo sueco, Södra, sistemas de certificação, acadêmicos e o Conselho de Sustentabilidade da SkyNRG estão sendo envolvidos para estabelecer a estrutura de sustentabilidade ideal para este projeto. Fatores de sustentabilidade considerados no estudo incluem o balanço de carbon e a biodiversidade da floresta, bem como potenciais efeitos de deslocamento ambiental ao utilizar-se resíduos florestais para a produção de SAF.

SAF indisponível em larga escala

A atual geração de aeronaves requer combustíveis líquidos. Esses aviões não podem mudar para fontes alternativas de energia como o hidrogênio ou eletricidade no curto prazo, bem como as estruturas aeroportuárias. O SAF, como “alternativa”, é a solução para reduzir drasticamente as emissões de CO2 na aviação no curto e médio prazo, sem modificações à infraestrutura ou a equipamento necessárias. O SAF ainda não está amplamente disponível, e tem potencial para reduzir 75% a 100% das emissões de carbono em sua forma pura, dependendo da combinação de tecnologia e matéria-prima, e com o cumprimento de rigorosos critérios de sustentabilidade.

KLM: foco em tecnologias alternativas

“Para se tornar mais sustentável no futuro, a KLM está focada em ampliar a produção e uso do SAF. Por mais combustível sustentável de aviação, nós devemos focar em todas as tecnologias lado a lado e encorajar a escalada inicial das estruturas de produção”, afirma Karel Bockstael, vice-presidente de Sustentabilidade da KLM.

Segundo ele, o pedido na Suécia é um passo importante no seu desenvolvimento. “As atuais tecnologias, baseadas em óleo de cozinha usado atingirá seu limite devido à escassez, e o desenvolvimento de SAF sintético sustentável tem desafios financeiros e tecnológicos a serem superados. A tecnologia que desenvolveremos na Suécia é baseada na síntese do processo de Fischer-Tropsch, e produz combustível de aviação com base em resíduos florestais. Há muito destes resíduos disponíveis na Suécia e no resto da Europa, o que torna este projeto promissor”, afirmou em comunicado.

CADASTRE-SE GRATUITAMENTE

TENHA ACESSO À CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

+ 300 MATÉRIAS COM CONTEÚDO DIRECIONADO

RECEBA AS ATUALIZAÇÕES EM 1ª MÃO

Tenha acesso ILIMITADO ao conteúdo EXCLUSIVO de turismo.

Conteúdo exclusivo

Recentes

Mais do DT

Atendimento Comercial