4 dicas para comprar passagens aéreas sem cair em uma armadilha no Carnaval

Ter cuidado na hora de comprar as passagens aéreas é essencial, pois é nesse momento que os criminosos costumam agir, devido à alta demanda da data e do fluxo de pessoas nos sites das empresas aéreas. Dessa forma, as fraudes podem acontecer de forma mais corriqueira, pois muitos desses clientes são atraídos por preços mais acessíveis e não se preocupam com a veracidade das informações.

Konduto, empresa que oferece uma solução antifraude inovadora para lojas virtuais, listou algumas dicas para adquirir os seus vouchers com preços mais acessíveis e sem dor de cabeça;

1 – Desconfie de descontos muito altos: “quando a esmola é demais, o santo desconfia”. Esse ditado pode ser usado nesse caso, já que ninguém dá um desconto tão alto nas passagens aéreas. Isso acontece porque muitos estelionatários fingem ser agentes de viagens para oferecer descontos que podem chegar a 65%, independentemente do dia, horário ou destino;

2 – Cuidado com viagens para embarque próximo (1-3 dias antes): na maioria das vezes, a passagem aérea emitida com datas muito próximas ao embarque pode ser um sinal de que esse bilhete faz parte de um esquema de fraude. Os criminosos costumam agir dessa forma, pois as companhias aéreas ou rodoviárias dificilmente terão tempo hábil para cancelar a passagem e barrar aquela fraude. Afinal, revisão manual é um processo que toma tempo;

3 – Pesquise sobre a agência ou agente de viagens: como em qualquer compra que vai ser feita em um e-commerce, é imprescindível que seja realizada uma pesquisa para ter certeza da idoneidade daquela determinada loja, e no caso de compra de passagem aérea não pode ser diferente. É necessário coletar todas as informações da agência ou agente de viagem, principalmente as opiniões de quem já utilizou os seus serviços e a sua reputação para ter a certeza de que não é fraude;

4 – Cuidado com a transferência bancária: quando se trata de fraude, os sites só oferecem como forma de pagamento a transferência bancária, sem a opção de cartão de crédito, débito, Pagseguro, PayPal, ou seja, sem comprovante. Dessa forma, há enormes chances de ser um tipo de golpe, pois com isso o cliente não possui o amparo do banco e não há possibilidade de receber o dinheiro de volta.

Redação
Redaçãohttps://www.diariodoturismo.com.br
Primeiro e-Diário de Turismo do Brasil

Assine nossa newsletter

E fique por dentro das notícias mais importantes do setor!


Mais recentes

Mercure Salvador Rio Vermelho alinhado aos protocolos de segurança da Accor

Pode até parecer um filme de ficção científica, mas são apenas cuidados para enfrentar o Covid-19: uma atendente com protetor facial, máscara e luvas...

Morre o amigo, colega e ex-presidente da ABIH Nacional, Eraldo Alves da Cruz

Por Paulo Atzingen Generoso, amigo, e um homem que deixava muito clara sua fé, por meio de gestos, palavras e postagens no facebook. Estou falando...

Energia Solar e Eólica atingem 67% de geração de energia elétrica no mundo

As fotovoltaicas (PV) dominaram o setor como a principal nova fonte de tecnologia de geração de energia adicionada às redes de dezenas de países...

Pousada Gaia Viva aceita cães e humanos entram

Concebida para ser um verdadeiro paraíso dog friendly, a Pousada Gaia Viva é o destino perfeito para quem quer relaxar e desfrutar de excelentes...

Paul Pennicook, CEO do Curaçao Tourist Board, fala ao DT sobre a retomada

A crise provocada pela pandemia de coronavírus impactou profundamente o turismo mundial e inaugurou uma realidade inédita nos mercados de modo geral. Foram poucos...

Melbourne, na Austrália, suspende toque de recolher nesta segunda (28)

O toque de recolher noturno em Melbourne será suspenso a partir desta segunda-feira (28), quase dois meses após entrar em vigor na segunda cidade...

Relacionadas

Fique ligado - Receba nossas notícias diárias

Open chat