Empresas aéreas movem ação contra quarentena do Reino Unido

As empresas aéreas British Airways (da International Airlines Group, a IAG), EasyJet e Ryanair disseram nesta sexta-feira que estão movendo uma ação legal contra a política de quarentena de 14 dias do governo do Reino Unido, que impõe um isolamento obrigatório de duas semanas aos viajantes que chegarem do exterior.

Dow Jones Newssires

As companhias querem que o governo adote a política de quarentena anterior, introduzida em 10 de março, a qual é limitada a passageiros de países de ‘alto risco’. A nova política de 14 dias entrou em vigor na segunda-feira.

“Essa seria a solução mais prática e eficaz e permitiria que os funcionários públicos se concentrem em outras questões mais significativas decorrentes da pandemia, enquanto alinham o Reino Unido com grande parte da Europa, que abre suas fronteiras em meados de junho”, disseram em declaração conjunta.

A Comissão Europeia recomendou ontem que os países da União Europeia removam as fronteiras dentro do bloco em 15 de junho. O Reino Unido não coordenou suas decisões de viagem com o bloco europeu.

As aéreas disseram que a atual política de 14 dias terá um efeito devastador sobre o turismo no Reino Unido, a economia em geral, e que irá destruir milhares de empregos.

Elas acrescentaram que não houve consulta nem evidência científica para uma política tão severa e que o governo britânico está proibindo as pessoas que viajam de e para países com taxas de infecção mais baixas do que o próprio Reino Unido.

As companhias pediram que a revisão judicial fosse julgada o mais rápido possível.

 

CADASTRE-SE GRATUITAMENTE

TENHA ACESSO À CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

+ 300 MATÉRIAS COM CONTEÚDO DIRECIONADO

RECEBA AS ATUALIZAÇÕES EM 1ª MÃO

Tenha acesso ILIMITADO ao conteúdo EXCLUSIVO de turismo.

Conteúdo exclusivo

Recentes

Mais do DT