Música toma conta de Medellin que se transforma na capital internacional do Tango

Por pelo menos cinco dias Buenos Aires deixa de ser a capital do Tango e passa o título para Medellín.

Por Paulo Atzingen* (de Medellin) – Fotos: Juneo Videira –                        (Publicado dia 22 de junho de 2019)

A cidade colombiana realiza o 13° Festival Internacional de Tango de 21 a 25 de junho e na noite da última sexta-feira na praça Botero ficou claro que ela leva a arte a sério.  Cerca de 5 mil pessoas assistiram uma série de apresentações musicais; desde jovens da Orquestra de Tango da Rede de Escolas de Música de Medellin, até grupos consagrados da dança portenha. Atrás do grande palco montado pequenos artistas que esperavam o momento de sua primeira ou segunda apresentação dividiam espaço com nomes do naipe de Maria Graña e Steban Morgado.

Viviana Jaramilo Marulanda, curadora do Festival explica que o tango chegou a Medellin antes da morte de Carlos Gardel (21 de junho de 1935, em Medellin). “Já ouvíamos tango muito antes da passagem de Carlos Gardel pela cidade. Hoje celebramos este evento em homenagem aos artistas locais. São mais de 400 artistas que participam do festival”, afirmou a curadora ao DIÁRIO.

A formação para carreiras de músico é também destacada pela curadora, que é economista e bailarina de tango. “ A orquestra de tango, completa 10 anos, um projeto de escola, da rede  de Música da Cidade. Um projeto que nasceu com um objetivo claro que é retirar o jovem de qualquer atividade imprópria para seu futuro e lhe dar a oportunidade da música”, completou.

“O tango é patrimônio cultural de nossa cidade, nós vivemos e respiramos tango”, disse Viviana em tom quase poético.

Jovem músico da Escola de Música da Cidade com o seu bandoneón

Cantando Medellin

Entre estátuas do artista colombiano Fernando Botero o grande público se entusiasmou com as apresentações. Uma delas foi Keila Tonello, vencedora do prêmio de melhor cantora do festival. “Cantei a música chamada “La virtude de lo sencillo” que fala dos lugares de Medellin”, afirmou ao DT.  Ela fez questão de citar o nome do autor da composição, Eduardo Fonseca. Keila venceu o festival concorrendo com outros 32 candidatos.

Casais e grupos se alternavam no palco e mostravam ao público à sua maneira a essência de uma dança, de um gênero da arte  em que pesam o drama, a paixão, a sexualidade, a agressividade, e sempre aquele toque sutil de lamento e tristeza.

 

Cerca de 5 mil pessoas tomaram a praça e áreas vizinhas

Ouça aqui  a Orquestra de Tango da Rede de Escolas de Música de Medellin

Conectando o povo

Para a secretária de Cultura Cidadã de Medellin,  Lina Botero Villa, as crianças já aos 4 anos dançam tango na cidade. “Cremos que aqui é a cidade que mais se adora e se cultura o Tango depois da Argentina”, disse. Segundo a executiva, a união do poder público e as empresas conseguiram conectar o povo à festa.

“Posso dizer que a nova cultura de Medellín foi forjada a partir da violência que experimentamos nas décadas de 80 e 90. Essa violência nos cerceou o direito à cidade. No entanto, para por fim e ao final desse ciclo, utilizamos a cultura, a música e a poesia para renascermos. A arte nos ajudou a  nos recolocar  e ocupar o espaço público. Houve um renascer da arte e da cidade e nós resgatamos a cidadania com ajuda dela. O poder público se uniu às comunidades”, enumerou ao DIÁRIO.

Orquestras de jovens integraram as apresentações

Amálgama

Como um amálgama que liga corações e mentes, o final da principal noite do festival ficou marcado pela apresentação Maria Graña e Esteban Morgado Quarteto que tocou o público com uma música de muito bom gosto. Artistas consagrados tocaram fundo o coração do medellense que cantou emocionado El dia que me quieras, de Carlos Gardel.

O festival internacional de tango, em todas as suas formas e estilos, períodos e evoluções, entrega a Medellin seu caráter de cidade inquieta, vibrante e preocupada com seu futuro. Seus administradores apostam nas novas gerações e oferecem a elas a oportunidade por meio da arte.

Maria Graña e Esteban Morgado Quarteto que tocaram o público com ‘El dia que me queiras’, de Carlos Gardel

#medellin #medellinciudaddeartistas #tango #festivaldetangomedellin #colombia

_______________

*Os jornalistas viajaram a Medellin convidados pelo Medellín Travel e   Greater Conventions Medellin

Avatar
Redaçãohttps://www.diariodoturismo.com.br
Primeiro e-Diário de Turismo do Brasil

Assine nossa newsletter

E fique por dentro das notícias mais importantes do setor!


Mais recentes

Voo inaugural da GOL é recebido com batismo especial em Florianópolis 

Na noite da última quinta-feira (9), a Gol Linhas Aéreas estreou uma nova rota no Aeroporto Internacional de Florianópolis, pousando às 23h30, oriunda de...

José Ozanir sai do Bourbon: “diversas funções exercidas me fizeram ficar tanto tempo”

O hoteleiro José Ozanir Castilhos não é mais o diretor de operações do Bourbon Atibaia Resort. Ele comunicou hoje ao DIÁRIO sua saída. REDAÇÃO DO...

Blue Tree Hotels entra na era room office e lança lança My Space

A rede Blue Tree Hotels anuncia nesta sexta-feira (10) o lançamento do serviço My Space. EDIÇÃO DO DIÁRIO com agências Trata-se da ambientação dos apartamentos em...

Parques temáticos e de diversão de São Paulo poderão reabrir só outubro

Assim como as feiras comerciais, serão necessárias quatro semanas na fase verde antes do retorno Agências Estaduais Os parques temáticos e de diversão poderão reabrir em...

Etnia Casa Hotel, de Trancoso (BA), reabre em 15 de julho com tecnologia em biossegurança

Tudo pronto para a reabertura. Após publicação de decreto de autorização, pela Prefeitura de Porto Seguro, a Etnia Casa Hotel retoma suas atividades em...

Conheça os  tipos de hóspedes do Intercontinental Cartagena de Índias. Um pode ser você!

Preservando as características internacionais da marca, o Intercontinental Cartagena de Índias – possui serviços e produtos que seduzem qualquer tipo de hóspede Por Paulo Atzingen...

Relacionadas

Fique ligado - Receba nossas notícias diárias