Franck Pruvost, diretor do Ibis: ‘Cidades com mais de 50 mil habitantes têm que ter um Ibis’

Da Redação (Matéria publicada, originalmente, dia 20 de janeiro)

Em qualquer lugar do mundo a marca Ibis nos remete ao aconchego, ao conforto e ao nosso modo ocidental de usufruir dos benefícios que a ciência da hotelaria nos proporciona. Com elementos básicos em seus móveis, em sua decoração ou infraestrutura e com quartos bem concebidos, a bandeira Ibis avança no mundo e, em especial, na América Latina. Com essa curiosidade e premissas, o DIÁRIO DO TURISMO foi ouvir Franck Pruvost, diretor de operações das marcas Ibis na América Latina.  “A marca está constantemente inovando, demonstrando seus  valores de modernidade, conforto e disponibilidade”, disse Franck ao jornalista Paulo Atzingen, editor do DT. Acompanhe abaixo a entrevista:

DIÁRIO – A marca Ibis tem crescido no mundo e na América Latina, mas parece que há uma coincidência entre o crescimento da marca e a conjuntura econômica no mundo. A Accor planejou isso?

FRANCK PRUVOST – Na realidade, as marcas da família Ibis são as marcas que mais crescem dentro da Accor e eu diria também que, provavelmente, as marcas da hotelaria econômica de, uma forma geral, são as que mais crescem no mundo. Eu acredito que tenha a ver com a evolução no mundo, mas para mim tem muito mais a ver com o acesso de certas categorias da população à possibilidade de viajar pelo fato de der muito mais facilidades como ônibus, trens, aviões mais barato, as pessoas querendo viajar mais, porque as famílias estão cada vez mais em partes diferentes do país, os negócios fazem as pessoas viajarem cada vez mais, então, eu acredito muito mais na associação do crescimento das marcas econômicas ao fato das pessoas precisarem viajar mais por razões pessoais e profissionais do que a uma conjuntura econômica que não seria tão favorável e que nos faça abrir mais hotéis econômicos.

Na pirâmide do mercado nós temos muito mais gente na parte baixa da pirâmide do que em cima. Na parte de cima nós temos os hotéis de luxo, a Sofitel, e na parte do meio temos os hotéis Pullman. Essa realmente é a grande base do crescimento devido a essa pirâmide.

DIÁRIO – Quando falamos a palavra Ibis, nos remetemos à uma ave egípcia. Qual foi o conceito inicial de se nominar uma rede de Ibis?

FRANCK PRUVOST – Nós temos a história da Accor e dos pássaros da Accor bem claros. No caso da Ibis, tem duas histórias: Essa história da ave egípcia e também tem uma flor. Pessoalmente, acredito que tenha mais a ver com a flor, porque, antigamente, o logotipo da Ibis era um quadrado com duas flores em cima e eu acho que as flores faziam referência à Ibis e o fato de ter duas faria referência ao fato da Ibis tinha duas estrelas no mercado hoteleiro francês. Essa marca foi criada em 1974, na França e está crescendo rapidamente porque se adaptou muito em qualquer mercado de qualquer país no mundo.

Ibis Styles
Styles: um Ibis para cada tipo de pessoa

DIÁRIO – A Ibis teve sete hotéis abertos em dezembro último. Vocês pretendem manter esse ritmo em 2015?

FRANCK PRUVOST – Na realidade a gente pretende crescer mais ainda. Ao longo dos anos, a gente tem aumentado ano após ano o ritmo da aberturas. Nós abrimos no ano passade, um pouco mais de vinte hotéis no segmento econômico com as três marcas e esse número tende a crescer daqui para frente, chegando a 30, 40 hotéis para os próximos anos. Vamos manter com a intenção de aumentar ainda mais esse ritmo para chegar no mercado mais rapidamente.

DIÁRIO – Esse crescimento se estende a todas as regiões do país. Nós vimos que no Acre vocês também abriram no ano passado…

FRANCK PRUVOST – Sim. Por definição de mercado, o tipo de segmento que o Ibis atende, uma vez que seja tanto para negócios quanto para lazer, é um segmento que existe em todas as cidades do Brasil. Da maior cidade até a menor cidade. Então, nós temos três marcas, hotéis de tamanhos diferentes, propostas diferentes, mas eu acredito que em qualquer cidade com mais de 50 mil habitantes amanhã tem que ter um Ibis. O potencial de crescimento é absolutamente enorme.

Ibis econômico
Ibis, uma das marcas econômicas da Accor, tem agora cerca de mil hotéis e 120 mil quartos em 59 países

www.ibis.com

Paulo Atzingen
Paulo Atzingenhttps://www.diariodoturismo.com.br
Paulo Atzingen é paulista e jornalista profissional (DRT-185 PA) desde o ano 2000; cursou Letras e Artes e Comunicação Social na Universidade Federal do Pará (UFPA), É poeta, contista e cronista. Estuda gaita (harmônica).

Assine nossa newsletter

E fique por dentro das notícias mais importantes do setor!


Mais recentes

Latam entra em recuperação judicial no Brasil, com solicitação a tribunal de Nova York

O Grupo Latam Airlines decidiu incluir a operação brasileira no processo de recuperação judicial, solicitado em um tribunal de Nova York, em 26 de...

Parques Walt Disney World Resort reabrem neste sábado (11)

Os parques temáticos Magic Kingdom e Disney’s Animal Kingdom reabrem no dia 11 de julho, seguidos do EPCOT e Disney’s Hollywood Studios, no dia...

Com demissões, CVC estima perdas de R$ 756 milhões com a pandemia

A CVC Corp, maior grupo de turismo do país, anunciou uma previsão de perdas de R$ 756 milhões durante o primeiro semestre do ano,...

Jornal DIÁRIO DO TURISMO tem novo slogan e anuncia novos colaboradores

Novidade que reforça o protagonismo do leitor integra a nova etapa do projeto de renovação editorial, explica o diretor de redação Paulo Atzingen  POR ZAQUEU...

7 dicas para se profissionalizar na comunicação virtual

De repente, veio a pandemia, a quarentena e, com elas, mudanças na rotina profissional e na forma de comunicação. Reuniões virtuais, lives, webinars e...

Blue Tree Hotels entra na era room office e lança lança My Space

A rede Blue Tree Hotels anuncia nesta sexta-feira (10) o lançamento do serviço My Space. EDIÇÃO DO DIÁRIO com agências Trata-se da ambientação dos apartamentos em...

Relacionadas

Fique ligado - Receba nossas notícias diárias