Rota Cervejeira RJ: quatro municípios e mais de 20 cervejarias na região serrana

por João Vitor Brum (especial para o DIÁRIO DO TURISMO)

A Região Serrana do Rio de Janeiro é conhecida por seu clima agradável, sua história e, cada vez mais, por suas cervejas. Para fomentar o turismo local e impulsionar o ramo das cervejas artesanais, foi criada em 2014 a Rota Cervejeira RJ, que une hoje 23 grandes e pequenos produtores da bebida. O projeto inclui as cidades de Petrópolis, Nova Friburgo, Teresópolis e Guapimirim, conta com mais de 60 estilos de cerveja e oferece pacotes que incluem atrações como “beer experiences” nas grandes e microcervejarias, visitas aos atrativos turísticos das cidades, degustações harmonizadas em restaurantes locais, além contato com a natureza, muito presente nas quatro cidades.

A Associação Turística das Cervejarias e Cervejeiros do Estado do Rio de Janeiro (ACCERJ/TUR) foi criada após a Região Serrana sofrer com a maior tragédia natural do Brasil, em 2011. Cervejarias de Petrópolis, Nova Friburgo e Teresópolis, cidades que vivem do turismo e foram muito afetadas também nesta área devido às chuvas, se uniram e criaram a Rota Cervejeira RJ, lançada oficialmente em 2014 na Alerj, que hoje conta também com o município de Guapimirim.

Várias cervejarias participam da rota cervejeira, entre elas a Bohemia (Crédito: arquivo DT)
Várias cervejarias participam da rota cervejeira, entre elas a Bohemia (Crédito: arquivo DT)

Cultura Cervejeira

A Rota começou com seis cervejarias, contando hoje com 23, sendo 11 que contam com programa de visitação, 6 que estão com fábricas quase prontas para receber visitas e 6 são cervejarias ciganas, que promovem experiências em festivais, jantares harmonizado, etc, fazendo seu papel no desenvolvimento da cultura cervejeira.

“Nossa proposta é oferecer a oportunidade de conhecer a Região Serrana de outra forma, e com a união entre as quatro cidades, a Rota se torna cada vez maior. Estamos presentes nos principais eventos da cerveja, como Mondial de La Bière em diversas cidade diferentes, o Downtown Beer Fest, no Rio, entre outros”, destaca Ana Cláudia Pampillón, gerente executiva da Rota.

Em 2017, a ACCERJ-TUR fechou parceria com a CVC, maior operadora de viagens da América Latina, que colocou a Rota em sua prateleira de circuitos nacionais. O projeto também está cotado para fazer parte dos Small Groups que serão oferecidos pelo Grupo Schultz, proposta que oferece pacotes para grupos entre 2 e 7 pessoas, com possibilidade maior de personalizar sua viagem.

As cervejas participantes da Rota Cervejeira RJ são: Bohemia, Grupo Petrópolis, Cidade Imperial, Therezópolis, Buda Beer, Brewpoint, ODIN, Cerveza Guapa, Vila de Secretario, Dr Duranz, Cazzera, Imperatriz Bier, Ranz Bier, Barão Bier, Born 2 Brew, Cabeça de dragão, Broers, Soul Terê, Rota imperial. Além destas, quatro cervejarias estão no processo de entrada e duas convidadas de Nova Friburgo estão cotadas para entrar. Caso seja concretizada a entrada das duas, a Rota contará com 25 cervejarias.

O tour cervejeiro propõe o conhecimento histórico e econômico da cerveja no contexto regional e nacional
O tour cervejeiro propõe o conhecimento histórico e econômico da cerveja no contexto regional e nacional

As cidades:

Petrópolis, a capital estadual da cerveja

A história da Cidade Imperial está ligada diretamente à história do Brasil, desde que Dom Pedro I adquiriu uma fazenda na região após ter se encantado com o local, em 1822. Vinte e um anos depois, em 1843, seu filho Dom Pedro II construiu na fazenda a casa de veraneio da família imperial (conhecida hoje como Museu Imperial, o mais visitado do país), e fundou a cidade. Na mesma época, chegaram os colonos alemães, que trouxeram com eles o amor pela cerveja.

Apenas um ano antes da fundação da cidade, foi criada a primeira cerveja de baixa fermentação do mundo, na cidade de Pilsen, onde hoje se encontra a República Tcheca. Em 1853 (11 anos após a criação), Henrique Kremer, um dos primeiros colonos alemães a chegar na cidade, fundou a cervejaria que hoje conhecemos como Bohemia, em Petrópolis.

A Bohemia foi a primeira fábrica a ser constituída com o propósito, levando o título de primeira cerveja do país (Foto: Paulo Atzingen)
A Bohemia foi a primeira fábrica a ser constituída com o propósito, levando o título de primeira cerveja do país (Foto: Paulo Atzingen)

Grupo Petrópolis

Na época, a cidade e outras da região já tinham produções de cervejas artesanais, mas a Bohemia foi a primeira fábrica a ser constituída com o propósito, levando o título de primeira cerveja do país. Hoje, funciona no espaço da antiga fábrica o Museu da Cerveja, que conta a história da bebida no Brasil e no mundo, além da história da própria cervejaria.

Em 1994, é criado o Grupo Petrópolis (conhecido principalmente pela Itaipava), atualmente a segunda maior cervejaria do país e única empresa do setor com capital 100% nacional. Assim como a Bohemia e a Cidade Imperial, a cervejaria participa da Rota desde o início.

A Cidade Imperial foi fundada em 1997 por Francisco de Orleans e Bragança, trineto de Dom Pedro II, e hoje é administrada pelo Grupo Irmãos Faria. A cervejaria, localizada no Bingen, bairro de Petrópolis, produz mais de 60 mil hectolitros de cerveja por mês e abastece toda a região.

Atualmente, a cidade conta mais de 20 cervejarias em funcionamento, entre fábricas, brewpubs e ciganas, e recebeu em 2017 o título de Capital Estadual da Cerveja. Na Rota, 11 cervejarias petropolitanas estão presentes.

Nova Friburgo, a Suiça brasileira

O roteiro, inclui, evidentemente, degustação (Crédito: Paulo Atzingen)
O roteiro, inclui, evidentemente, degustação (Crédito: Paulo Atzingen)

Declarada oficialmente como a Suiça brasileira, Nova Friburgo é a cidade mais fria do Rio de Janeiro e a capital nacional da moda íntima.  Assim como Petrópolis, a colonização alemã inspirou um amor pela cerveja desde os primórdios do município. A primeira cerveja da cidade foi criada ainda no século XIX, cerca de 30 anos após a criação da Bohemia, considerada primeira cervejaria do país. Em 2017, 150 anos depois, 23 marcas de cerveja locais já haviam sido registradas.

A cerveja Friburgo Braun, criada por volta de 1875, foi a primeira cerveja da cidade, depois tendo seu nome alterado para Beauclair. Segundo informações não oficiais, a cervejaria encerrou suas atividades por volta de 1930.

Entre 1950 e 1980, os friburguenses disfrutavam da cervejaria Mury, instalada às margens da RJ-116, que corta a cidade. Após um tempo, o restaurante Braün&Bräun criou a própria cerveja da casa, sendo um dos pioneiros na cerveja artesanal local.

Por volta de 2009, o segmento de cervejas artesanais cresceu consideravelmente, e cresce até hoje. Em 2017, 25 cervejarias já haviam sido registradas na cidade, 16 delas já em funcionamento.

A Cidade de Teresa

O destaque em Teresópolis é o o Vila St. Gallen, um complexo gastronômico, inspirado na arquitetura do sul da Alemanha (Crédito: divulgação)
O destaque em Teresópolis é o o Vila St. Gallen, um complexo gastronômico, inspirado na arquitetura do sul da Alemanha (Crédito: divulgação)

Conhecida pelo imponente Dedo de Deus e levando nome da esposa de D. Pedro II, Teresópolis é também a cidade mais alta do estado do Rio. Em 1912, o dinamarquês Alfredo Claussen criou a Therezópolis, principal cervejaria da cidade nos dias atuais, sendo uma das mais tradicionais da região. Em 2017, a cidade já contava com mais de dez rótulos de cervejas locais.

Destaque na cidade, o Vila St. Gallen é um complexo gastonômico, inspirado na arquitetura do sul da Alemanha, composto por 3 restaurantes e com algumas outras atrações para que o visitante conheça bem a cultura cervejeira, incluindo uma réplica de uma pequena vila alemã. Alguns chopes são produzidos ali mesmo na pequena cervejaria mantida no restaurante. São vários tipos de cervejas, como as Therezópolis Gold, Ebenholz, Rubine e as ST.GALLEN Weissbier, Red Ale e Stout Porter, entre outras.

 

Verdadeiros parques industriais com produção em grande escala são encontrados na rota cervejeira (Crédito: DT)
Verdadeiros parques industriais com produção em grande escala são encontrados na rota cervejeira (Crédito: DT)

Guapimirim

Cravado entre a Serra dos Órgãos e os fundos da Baía de Guanabara, Guapirimim é um verdadeiro paraíso águas cristalinas. Mais de 70% do território da cidade está em área de proteção ambiental. Com mais de 25 produtores caseiros de cerveja e a cervejaria Rota Imperial, incluída na Rota Cervejeira.

A Jeffrey, cervejaria carioca, está instalando em Guapi sua nova fábrica. Na cidade, já são mais de 25 produtores caseiros de cerveja, chamados de ciganos, e a Cervejaria Rota Imperial.

Links úteis

https://www.instagram.com/rotacervejeirarj/

Cervejarias:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Redação
Redaçãohttps://www.diariodoturismo.com.br
Primeiro e-Diário de Turismo do Brasil

Assine nossa newsletter

E fique por dentro das notícias mais importantes do setor!


    Mais lidas

    Site do Editor

    Mais recentes

    FBHA e Caixa Econômica atenderão empresas do Rio de Janeiro com o Fungetur

    Empresas do Rio de Janeiro (RJ) que desejam ter acesso ao Fungetur têm agora a união de duas instituições: a Federação Brasileira de Hospedagem...

    Azul inicia a distribuição de vacinas contra Covid-19 a 13 capitais brasileiras

    As doses da vacina contra a covid-19 começaram a ser transportadas por aviões da companhia aérea Azul nesta segunda-feira (18). As primeiras cidades que...

    Emirates Group começa a vacinar funcionários contra a Covid-19

    A Emirates Group lançou nesta segunda-feira (18) um programa de vacinação contra a Covid-19 para os funcionários nos Emirados Árabes Unidos, com a coordenação...

    Prefeito de Camanducaia fecha Monte Verde e espanta turistas

    Na semana que antecede o feriado de aniversário da cidade de São Paulo, 25 de janeiro, e o da cidade de Santos, no próximo...

    Funcionários e hóspedes de Hotel em St Moritz colocados em quarentena

    ST MORITZ, Suíça (Reuters) - Funcionários do luxuoso resort nas montanhas suíças de St Moritz colocaram em quarentena funcionários e hóspedes de dois hotéis...

    OMT deve assumir um papel central na recuperação do turismo a nível global

    Será promovido um Fundo de Assistência Global para a reativação do setor: Mai Al Khalifa, Presidente da Autoridade para a Cultura e Antiguidades do...

    Relacionadas

    Open chat