Reino Unido vai proibir publicidade de alimento não saudável, os ‘junk food’

O Reino Unido vai proibir a exibição de anúncios de “junk food, alimentos não saudáveis, na TV durante o dia e na internet, como parte de sua ofensiva para combater a obesidade e encorajar uma alimentação saudável.

Reuters


As novas regras entrarão em vigor no fim do ano que vem e têm o objetivo de mudar a tendência atual, de uma de cada três crianças termina a escola primária com excesso de peso ou obesa. As medidas levaram a uma reação negativa de alguns grupos da mídia.

Pelo plano, a veiculação de anúncios de alimentos ricos em gordura, sal e açúcar será proibida antes das 21 horas na televisão ou em plataformas de streaming do Reino Unido. Os anúncios pagos na internet também serão banidos, mas ainda poderão ser mostrados no site do fabricante e em páginas de redes sociais.

O governo informou que as restrições se aplicarão a todas as empresas com 250 funcionários ou mais que fabricam ou vendem os produtos. Isso ajudaria a proteger as empresas menores, que só têm condições de fazer propaganda pela internet.

“O conteúdo que as crianças veem pode ter um impacto nas escolhas que elas fazem e nos hábitos que formam”, disse a ministra de Saúde Pública, Jo Churchill, ontem. “Como hoje as crianças passam mais tempo on-line, é vital que tomemos medidas para protegê-las de anúncios prejudiciais à saúde.”

Estudos citados pelo governo mostraram que quase metade de todos os anúncios de alimentos exibidos na TV durante um mês em 2019 era de produtos não saudáveis. Um imposto sobre o açúcar introduzido em 2018 levou alguns fabricantes de bebidas a reduzir seus níveis de açúcar em seus produtos.

 

CADASTRE-SE GRATUITAMENTE

TENHA ACESSO À CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

+ 300 MATÉRIAS COM CONTEÚDO DIRECIONADO

RECEBA AS ATUALIZAÇÕES EM 1ª MÃO

Tenha acesso ILIMITADO ao conteúdo EXCLUSIVO de turismo.

Conteúdo exclusivo

Recentes

Mais do DT

Atendimento Comercial