Turistas de Goiânia tem na moda um de seus atrativos

Depois do agronegócio, a moda tem se consolidado como outra importante vocação econômica de Goiás. O setor mostra força e, mesmo em meio à crise econômica do País nos últimos anos, aumentou de 2,7% em 2016 para 3,2% em 2017 a sua participação no mercado nacional, conforme Associação Brasileira da Indústria Têxtil (Abit).

EDIÇÃO DO DIÁRIO com agências

———————-

Oitavo colocada no ranking nacional, a indústria da confecção goiana teve, em 2017, faturamento bruto, sem impostos, de R$ 5,9 bilhões. A geração de empregos no ano também foi positiva, com saldo de 26.016 postos de trabalho.
 
Esse potencial para a moda em Goiás tem sua maior representação na sua própria capital, Goiânia, cuja região metropolitana abriga 29.773 indústrias de confecção, o que representa aproximadamente 63% das indústrias do setor instaladas em Goiás, segundo dados da Secretaria de Governo do Estado.  A cadeia da moda, a partir do pólo de Goiânia, movimenta a economia de outros 20 municípios. Goiânia tem um turismo de compras famoso no Brasil inteiro e que atrai em média, só aos finais de semana, 50 mil  pessoas, segundo dados da Associação Empresarial da Região da 44 (AER44), pólo de moda atacadista na capital que é o segundo maior do Brasil
 
“Goiânia já é reconhecida nacionalmente e até internacionalmente como um importante pólo de moda do Brasil.  E nos últimos anos, além dos típicos turistas de compras que recebemos aqui, que são os compradores atacadistas de moda, temos recebido também os que que vão para cidades turísticas goianas como Caldas, Pirenópolis e Trindade, e sempre param aqui para aproveitar os preços e a famosa moda goianiense”, explica Marco Antônio Ferreira, superintendente do Estação da Moda, centro de compras pioneiro na famosa Região da 44 em Goiânia, e que atua também no chamado atacarejo da moda, quando a pessoa compra para uso próprio, mas em quantidade maior para aproveitar preços de atacado.
 
De acordo com o presidente da AER44, Jairo Gomes, essa nítida vocação do Estado para a moda está ligada com sua localização estratégica. “Goiás tem posição geográfica privilegiada, sendo o segundo estado que mais faz fronteira com outros. E Goiânia tem igualmente uma localização privilegiada, sendo servida de várias rodovias importantes, como a BR 153, que praticamente liga o sul e o norte do País”, afirma Jairo.
 
O polo atacadista de roupas de Goiânia abastece lojistas do interior goiano e de estados vizinhos do como Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins, Minas Gerais, interior de São Paulo e Bahia. Além disso, a Região Centro-Norte atrai também compradores de fora que vem aproveitar a moda goiana que é conhecida pela boa qualidade e valor acessível.

Paulo Atzingen
Paulo Atzingenhttps://www.diariodoturismo.com.br
Paulo Atzingen é paulista e jornalista profissional (DRT-185 PA) desde o ano 2000; cursou Letras e Artes e Comunicação Social na Universidade Federal do Pará (UFPA), É poeta, contista e cronista. Estuda gaita (harmônica).

Assine nossa newsletter

E fique por dentro das notícias mais importantes do setor!


Mais recentes

Associação Brasileira de Enologia faz nota de repúdio à coluna de Hélio Shwartsman

Uma nota assinada pelo presidente da Associação Brasileira de Enologia,  Daniel Salvador e pelo presidente da Organização Internacional do Vinho e do Vinho, Regina...

Mal conservado e em dificuldades financeiras Fundo Financeiro requer falência da Braston Hotéis

O Summit Fundo de Investimento em Direitos Creditórios - Vara/Comarca: 1a Vara de Falências e Recuperações Judiciais de São Paulo/SP requereu na última semana...

Booking.com apresenta as tendências de viagens pós pandemia (ou enquanto ela não acabar)

Sonhos para as próximas viagens, novos valores para a vida de viajante, cuidados que serão tomados a partir de agora e a importância em...

Maria Fumaça para Morretes volta a funcionar em novembro

Conhecida dos curitibanos por circular na cidade durante o período que antecede o Natal, a Maria Fumaça despertou o carinho do público e se...

Companhias aéreas enfrentam teste de sobrevivência com demora em retomada

A segunda onda de covid-19 atrasa a recuperação das viagens aéreas, o que torna o inverno no hemisfério norte um teste de sobrevivência para...

Relacionadas

Fique ligado - Receba nossas notícias diárias

Open chat