Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul investe na observação de aves no MS

A Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul, em parceria com o Instituto Mamede e trade turístico, promove uma ação para estimular a participação de observadores de aves e fomentar o segmento de birdwatching no estado.

EDIÇÃO DO DT com Agências


A ação acontece neste sábado, 14 de maio, aproveitando o Global Big Day, evento no qual os observadores de aves de todos os cantos do mundo se empenham em fotografar o maior número de espécies em 24 horas.

Aproveitando a enorme variedade de pássaros do estado, o turismo do Mato Grosso do Sul organizou uma mobilização especial para este Big Day. “Além de aproveitar para praticar a atividade de observar nossas aves, estamos empenhados em posicionar melhor o estado no segmento. Já temos mais de 30 equipes por todo estado que irão contribuir com a ação. Por tudo isso, é muito especial termos essa organização para que nosso Big Day seja um sucesso”, explica Karla Cavalcanti, diretora de Promoção e Mercado da FundturMS.

Segundo Bruno Wendling, diretor presidente da Fundtur MS, um dos objetivos da ação é que MS tenha destaque cada vez maior no ranking do Big Day: “estamos buscando as melhores formas que trabalhar, de acordo com como o mercado de observação de aves gosta de atuar. Somos muito privilegiados no Mato Grosso do Sul, já que o estado tem mais de 650 espécies de aves nos vários biomas e isso nos torna um dos principais destinos de birdwhatching do país”.

A ação da Fndtur MS explora um patrimônio turístico e ecológico de grande relevância. Só na capital do estado, Campo Grande, existem  400 espécies de aves e 30 pontos de observação, incluindo parques de natureza exuberante. Muitas das espécies de aves que habitam a cidade podem ser vistas a olho nu em plena cidade, inclusive em avenidas e ruas movimentadas, justificando o título de Capital do Turismo de Observação de Aves.

Pica-pau de topete vermelho - foto Geancarlo Merighi
Pica-pau de topete vermelho (crédito: Geancarlo Merighi)

Para saber quem ou qual lugar no mundo conseguiu registrar o maior número em espécies, todas as aves devem ser registradas no site ebird.org/globalbigday, onde o observador de aves também pode acompanhar os relatórios de mais de 170 países em tempo real. Qualquer pessoa pode participar e de forma gratuita. A ideia é incentivar tanto observadores de aves, fotógrafos, ornitólogos, guias de turismo e amantes da natureza a catalogar seus avistamentos.

A estratégia da Fundtur Ms abrange até um treinamento técnico online para capacitar o trade turístico do estado, conduzido pelo biólogo Edson Moroni, do Clube de Observadores de aves da Grande Dourados. Entre os tópicos do treinamento está como criar um hotspot (local de grande concentração de aves) para colocar empreendimentos, hotéis ou pousadas como bons locais para os observadores de aves frequentarem.

A Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul tem um perfil com o nome ‘Visit MS Oficial Team’ para participar do Global Big Day e também com perfil no site ebird.org, com usuário @visitmsoficial. E em todo o Mato Grosso do Sul já são mais de 30 equipes para o Big Day e elas poderão contribuir para alavancar o ranking estadual.

O evento, organizado anualmente desde 2015 pelo Laboratório de Ornitologia de Cornell, tem alcançado números cada vez maiores a cada edição. No Global Big Day realizado no ano passado, MS registrou um recorde local de observação desde a criação desse formato de evento. Foram 259 espécies registradas pelos observadores sul-mato-grossenses e até um registro novo de ave para o estado: a saíra-preciosa, avistada no Parque Estadual das Várzeas do Rio Ivinhema, região sul do estado, pelo guarda-parque Reginaldo de Oliveira.

Observação de aves
Tiriba-fogo, pássaro típico do Mato Grosso do Sul (crédito: Geancarlo Merigui)
Tiriba-fogo, pássaro típico do Mato Grosso do Sul (crédito: Geancarlo Merigui)

A observação de aves, também conhecida como birdwatching, é muito difundida no Exterior e já atrai milhares de brasileiros e estrangeiros para observar espécies raras com binóculo e, quando possível, fotografá-las. O Brasil é um dos países com maior diversidade de aves no mundo, com 1.971 espécies, e um dos melhores destinos para a sua observação.

Existem mais de 1900 espécies de aves catalogadas no país e em Mato Grosso do Sul é possível cerca de 650 delas vivendo livremente em ambientes rurais e urbanos. São vários os locais onde se pode observá-las, muitas vezes até de perto, como o Pantanal, Parque Nacional da Serra da Bodoquena, Parques Estaduais, região turística Rota Norte, etc.

O estado do Mato Grosso do Sul possui ainda um diferencial para os observadores brasileiros, que é a presença de duas espécies que, dentro do território nacional, só são observadas no Pantanal Sul-mato-grossense e na Serra da Bodoquena. Fora do território nacional, o rapazinho-do-chaco (Nystalus striatipectus) é avistado no Leste da Bolívia, Paraguai e norte da Argentina, e a tiriba-fogo (Pyrrhura devillei) pode ser encontrada no Chaco paraguaio.

CADASTRE-SE GRATUITAMENTE

TENHA ACESSO À CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

+ 300 MATÉRIAS COM CONTEÚDO DIRECIONADO

RECEBA AS ATUALIZAÇÕES EM 1ª MÃO

Tenha acesso ILIMITADO ao conteúdo EXCLUSIVO de turismo.

Conteúdo exclusivo

Recentes

Mais do DT

Atendimento Comercial