Quatro perguntas para Constantino Karacostas, presidente da ABAV-SP

DIÁRIO – O que a ABAV-SP está fazendo de concreto para garantir maior competitividade de seus associados?

CONSTANTINO KARACOSTAS – Temos algumas ações que consideramos bastante positivas aos nossos associados. Posso citar, por exemplo, a Sala de Serviços Turísticos Abav-SP nos aeroportos de Guarulhos e de Congonhas. Um ponto de suporte e apoio logístico a empresários e executivos em trânsito por estes aeroportos. Além disso, oferecemos cursos de capacitação durante o ano todo, voltado a trabalhadores de todos os níveis em agências de viagens. Os cursos são realizados todas as semanas na sede da entidade e tem valores bastante competitivos. Este ano também fizemos uma parceria com a Liga das Escolas de Samba de São Paulo e lançamos o Setor Turístico do Sambódromo. As agências de viagens associadas puderam oferecer este produto exclusivo e supercompetitivo aos seus clientes. Posso dizer que, com o sucesso desta ação, ela se repetirá nos próximos anos.

DIÁRIO – Os agentes estão se capacitando em tecnologia? Eles usam as redes sociais para vender?

CONSTANTINO KARACOSTAS – Dentre os mais de 50 cursos que a ABAV-SP oferece por semestre, temos alguns voltados para a área de tecnologia. Estes por sinal, estão entre os mais procurados, o que mostra que os agentes de viagens estão buscando qualificação nesta área. Um dos cursos que ministramos é “Como turbinar a fan page da sua empresa no Facebook”, sempre com lotação máxima.

DIÁRIO – Em artigo recente, o senhor recomenda compra antecipada via agências de viagens. Por que?

CONSTANTINO KARACOSTAS – A compra antecipada garante aos clientes das agências de viagens os melhores preços, a garantia de passagens e hospedagens dentro das expectativas do viajante e, acima de tudo, uma experiência planejada e sem surpresas desagradáveis. Para as agências, também é positivo, pois é uma verba que entra de forma antecipada. Recomendamos que essa compra seja realizada através de uma agência de viagens porque somente um consultor de viagens é capaz de oferecer ao cliente tudo aquilo que ele precisa, de forma satisfatória.

DIÁRIO – Pode comentar sobre a recente fusão/compra da Rextur/Advanced pela CVC? Isso afeta ou não os agentes de viagens?

CONSTANTINO KARACOSTAS – O mercado atual está pautado pela fusão, aquisição e aliança entre empresas. Este caso é mais um dentro de um modelo de negócio que vemos crescer nos últimos anos. As companhias aéreas e as redes hoteleiras, por exemplo, já adotam esse perfil há bastante tempo. Não é um caso isolado e considero natural que aconteça. De forma geral, vejo com bons olhos o fortalecimento da rede de distribuição. Mas vale dizer, além desse modelo de concentração e volume, há outra estratégia de negócios, que é a que adota a qualificação profissional como vetor competitivo do atendimento especializado.

CADASTRE-SE GRATUITAMENTE

TENHA ACESSO À CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

+ 300 MATÉRIAS COM CONTEÚDO DIRECIONADO

RECEBA AS ATUALIZAÇÕES EM 1ª MÃO

Tenha acesso ILIMITADO ao conteúdo EXCLUSIVO de turismo.

Conteúdo exclusivo

Recentes

Mais do DT