EXCLUSIVO DT: Candidato Guilherme Boulos (PSOL) expõe o seu plano de governo para o turismo de São Paulo

O DIÁRIO DO TURISMO entrevistou os dois candidatos a prefeito de São Paulo. A proposta é que eles apresentem os seus projetos para o turismo da cidade

   POR ZAQUEU RODRIGUES* 


No dia 29 de novembro acontece o segundo turno das eleições 2020. Em São Paulo concorrem à prefeitura os candidatos Guilherme Boulos (PSOL) e Bruno Covas (PSDB).

O novo prefeito encontrará um cenário desafiador desenhado pela pandemia. Com mais de 39 mil mortes pela Covid-19, a cidade de São Paulo é o epicentro da pandemia no Brasil.

No setor de turismo, os impactos são incalculáveis. A pandemia jogou o setor na maior crise da sua história e provocou uma série de fechamentos e demissões.

A crise sanitária deve impor perdas de até R$ 161,3 bilhões ao setor turístico brasileiro nos anos de 2020 e 2021, segundo um estudo da Fundação Getulio Vargas.

A falta de linhas de créditos acessíveis às pequenas e médias empresas é um dos grandes entraves encontrados pelos empresários do setor para manter o negócio em pé.

Para entender como será a gestão do turismo na maior cidade do Brasil, o Diário do Turismo conversou com os candidatos que disputam o segundo turno na cidade.

Nesta entrevista ao DIÁRIO, o candidato Guilherme Boulos explica qual será o papel do setor de turismo no seu governo, fala sobre os destinos do Complexo do Anhembi e do Carnaval 2021, o potencial turístico do centro histórico e diz como ajudará na retomada do setor, acompanhe:

DIÁRIO – Se o senhor for eleito prefeito de São Paulo, qual será o papel do setor de turismo em seu governo?

Guilherme Boulos: O turismo é um eixo relevante da atividade econômica e precisa espelhar a diretriz de promover emprego e renda de maneira descentralizada, chegando à periferia. Hoje, ao olhar para o mapa turístico da cidade, vemos que os principais pontos relacionados a ele estão nos bairros centrais. Para promover a descentralização, vamos ampliar o número de empregos formais e priorizar a contratação de serviços da economia solidária. Entre as principais propostas, estão: ampliar o apoio às ações de promoção turística e de atração de novos eventos, nacionais e internacionais, estabelecendo, em contrapartida, a exigência de que 30% dos fornecedores e dos prestadores de serviços sejam cooperativas de trabalhadores cadastrados e/ou fomentados pela Prefeitura; garantir que os contratos para eventos no Anhembi também obedeçam a mesma orientação, priorizando a economia solidária; ampliar, também por meio de contrapartidas às empresas do setor turístico, programas de capacitação de profissionais das atividades mais demandadas durante a realização de eventos, sejam de negócios ou lazer; oferecer, a partir dos Centros de Oportunidade, que serão voltados à formação e capacitação de jovens da periferia, cursos na área para que esses jovens, especialmente os que buscam o primeiro emprego, possam trabalhar nas quase 60 atividades profissionais ligadas à cadeia do turismo.

Para promover a descentralização, vamos ampliar o número de empregos formais e priorizar a contratação de serviços da economia solidária.

DIÁRIO – O turismo foi um dos setores mais afetados pela pandemia. Muitas empresas do setor fecharam as portas por falta de crédito. Que ações o senhor fará para facilitar o acesso às linhas de crédito aos pequenos empreendedores e ajudá-los na retomada?

Guilherme Boulos: Vamos garantir uma ampla renegociação de dívida e isenção temporária do IPTU para microempresas e pequenos comerciantes , incluindo as de turismo, atingidos pela pandemia para que saiam do sufoco criado pelo descaso que vivemos durante a pandemia.

DIÁRIO – Pela localização e oferta de equipamentos, o centro de São Paulo tem um grande potencial turístico, mas sofre com a falta de segurança. Quais ações concretas o senhor colocará em prática para promover o turismo na região?

Guilherme Boulos: Para o Centro de São Paulo, temos como proposta requalificar os imóveis abandonados para moradia popular e outros projetos públicos, como equipamentos culturais. Não dá para deixar que a área central, repleta de infraestrutura e endereços públicos, esteja abandonada e subutilizada quando tanta gente não tem um teto e mora em locais inadequados. Assim, resolvemos de uma só vez o problema da segurança na região e o do déficit habitacional, dando vida para o centro. Vamos, além disso, trazer para São Paulo o modelo da “segurança cidadã” que deu certo em tantas cidades do mundo, ampliando o efetivo da GCM, mas alterando sua formação e modo de ação de maneira a torná-lo mais humanizada.

DIÁRIO – A corrida de Fórmula 1 é um evento muito importante para São Paulo. O que o senhor fará para manter o evento na cidade e em quais condições?

Guilherme Boulos: Se depender de nós, a Fórmula 1, que voltou a ser realizada no Autódromo de Interlagos na gestão Erundina, será mantida no calendário esportivo da cidade. O evento é fundamental para o setor de turismo em São Paulo e terá todo nosso apoio, sempre em diálogo com os organizadores e os demais entes federativos que possam estar envolvidos na sua realização.

DIÁRIO – Outro evento primordial para o turismo e a economia da cidade é o Carnaval. Como o senhor irá trabalhar o Carnaval de 2021? Irá cancelar ou adiar?

Guilherme Boulos: A festa de Carnaval, para nós, é uma importante manifestação popular e deve ser considerada um patrimônio cultural da cidade. Também reconhecemos o fator econômico e gerador de empregos para muitos e muitas trabalhadoras e trabalhadores. Por tudo isso, o Carnaval necessita de investimento público e será um dos setores beneficiados na nossa gestão. Defendemos, por exemplo, a existência de um setor especial, dentro da Secretaria de Cultura, que cuide do evento, tanto na rua como na avenida. Também defendemos não só a regulamentação dos barracões para ensaios como a utilização de espaços públicos e das ruas para que esses ensaios aconteçam. Sempre, claro, de maneira a cumprir as regras e os horários de silêncios, mas de forma desburocratizada. Precisamos lembrar que os ensaios para o Carnaval não acontecem somente no período da festa, mas durante o ano todo. Mas sobre a retomada dele em si, assim como de todos os outros eventos de grande aglomeração que são importantíssimos para a cidade, precisamos seguir sempre as orientações da área da saúde, dos médicos e infectologistas. Eles quem vão dar parecer para essa liberação, com base nas discussões do momento. É necessário aguardar a avaliação deles.

O turismo de negócios é fatia importantíssima do setor. A discussão sobre o futuro do Pavilhão do Anhembi estará em pauta e será feita junto à população

DIÁRIO – O turismo corporativo é muito importante para São Paulo. Em sua gestão, qual será o futuro do Pavilhão do Anhembi?

Guilherme Boulos: O turismo de negócios é uma fatia importantíssima do setor e responsável por quase metade dos turistas que visitam a capital. Por isso, a discussão sobre o futuro do Pavilhão do Anhembi estará em pauta e será feita junto à população, em uma gestão que incentivará a participação da comunidade nas decisões fundamentais relacionadas à cidade.


Leia também a entrevista do candidato à Prefeitura de São Paulo, Bruno Covas (PSDB)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Zaqueu Rodrigues
Zaqueu Rodrigues
Zaqueu Rodrigues é jornalista há mais de uma década e escreve sobre cultura, hotelaria e destinos CONTATO: zaqueufogaca@gmail.com

Assine nossa newsletter

E fique por dentro das notícias mais importantes do setor!


    Mais lidas

    Site do Editor

    Mais recentes

    Um Enoturismo repensado para um Vale dos Vinhedos

    O Enoturismo é um segmento da atividade turística que se baseia na viagem motivada pela apreciação de vinhos, seus sabores e aromas, mas também das tradições e a cultura das...

    CVC Corp anuncia saida de Claiton Armelin e chegada de novos diretores de produto

    A CVC Corp acaba de anunciar que a partir de 1º de fevereiro, a equipe de Sourcing Nacional passa a ser liderada pelos diretores...

    Secretaria de Turismo do Rio lança programa de financiamento para artesãos fluminenses

    A Secretaria de Estado de Turismo (Setur-RJ) e a Agência Estadual de Fomento (AgeRio) lançaram, nesta terça-feira (26), o ArtCred RJ - programa inédito...

    Passaporte italiano: o que muda com a saída do Reino Unido da União Europeia?

    Segundo o advogo italiano Domenico Morra, especialista em dupla cidadania, serão diversas mudanças para quem deseja viajar a turismo, trabalhar ou estudar na comunidade...

    Sheraton São Paulo realiza exame RT-PCR para COVID-19

    O Sheraton São Paulo WTC Hotel acaba de anunciar que firmou um acordo com a empresa Health Control Assistant para a realização dos exames...

    CVC Corp abre 60 vagas para público externo e interno

    A CVC Corp acaba de anunciar 60 vagas de trabalho nas áreas de Tecnologia como, analistas de qualidade de TI, desenvolvedores de sistemas e...

    Relacionadas

    Open chat